Você sabia? Reprise de Vale Tudo figura entre maiores audiências do Vale a Pena Ver de Novo na década de 1990



Que Vale Tudo parou o país em sua exibição original, de maio de 1988 a janeiro de 1989, todo mundo sabe. Agora, o que quase ninguém diz é que a novela de Gilberto Braga, Aguinaldo Silva e Leonor Bassères repetiu a façanha em sua reprise em Vale a Pena Ver de Novo, encerrada há exatos 25 anos.



Ao lado de Tieta (1989, reexibida em 1994/1995) e Mulheres de Areia (1993, reapresentada em 1996/1997), Vale Tudo ostenta o título de maior audiência da faixa na década de 1990: 28 pontos de média final, considerando as tramas exibidas de dezembro de 1991 a dezembro de 1999 (dados da Grande São Paulo).



O primeiro capítulo atingiu 25 pontos, com 59% de share (participação no total de televisores ligados). Em cena, a arrivista Maria de Fátima (Glória Pires), que, após a morte do avó Salvador (Sebastião Vasconcelos), vende a casa da família e parte para o Rio de Janeiro, deixando para trás a mãe Raquel (Regina Duarte).

A guia de turismo seguia no encalço da filha. Cruzava o caminho de Ivan (Antonio Fagundes), profissional gabaritado, tentando driblar o desemprego. E via Fátima, em conluio com o gigolô César (Carlos Alberto Riccelli) se aproximar da produtora de moda Solange (Lídia Brondi) para surrupiar seu noivo, Afonso (Cássio Gabus Mendes).

O casamento com o herdeiro de Odete (Beatriz Segall), megera-mor do folhetim, garantiu a boa vida que a ambiciosa filhinha sempre quis. Já a mãe fez fama vendendo sanduíche na praia, tornando-se - com o auxílio de Celina (Nathalia Timberg) - dona de uma rede de restaurantes, a Paladar.



No último capítulo, quando o público enfim descobria (de novo) quem matou Odete Roitman, a reprise de Vale Tudo registrou impressionantes 41 pontos, com 77% de share. Nos 15 minutos finais - nos quais Raquel e Ivan curtem o final feliz e Fátima se casa com um conde italiano, interessadíssimo em César -, a novela chegou a 43 pontos, com 80% de share.

Ao todo, foram 129 capítulos de muito sucesso - 130, caso a novela não tivesse deixado de ir ao ar em 24 de julho, em razão de uma partida de futebol masculino (EUA x Itália) pelas Olimpíadas de Barcelona.

Leia também: Vídeo Game resgata o que Angélica tem de melhor, mas peca pela falta de ritmo

Leia também: Nos 30 anos do último capítulo de Brega & Chique, os bastidores deste clássico das 19h!




commentDeixe sua opinião
menu