Trilha da semana: as internacionais de Celebridade, puro requinte musical!



O público que assistia teledramaturgia no início dos anos 2000 estava acostumado a ouvir a trilha sonora internacional dando o ar da graça por volta do capítulo 100 de cada novela, mas isso mudou com Mulheres Apaixonadas (2003), que teve o primeiro capítulo recheado de sucessos internacionais que viriam a integrar o CD lançado. Outra novidade da novela foi o lançamento de um CD duplo, com as trilhas nacional e internacional, o que deu muito certo.



Na novela seguinte, Celebridade, a tática se repetiu. Músicas internacionais rolaram desde o início e um CD duplo, com a protagonista Malu Mader na capa, foi parar nas lojas. Por causa do preço mais alto, da crise fonográfica dos anos seguintes, da música se tornando de fácil acesso na internet, o CD duplo foi usado somente em mais uma trama, América (2005). Porém, as trilhas internacionais nunca mais demoraram 100 capítulos pra dar as caras. A evolução disso nos levou às temidas trilhas mistas de hoje em dia que fazem qualquer colecionador querer arrancar os cabelos.

Nós já falamos aqui na coluna tudo sobre a trilha nacional de Celebridade. Pra conferir, clique aqui!. E hoje nós relembramos as músicas internacionais.



Dessa vez, a seleção de repertório foi feita por André Werneck, e claro, com a supervisão atenta do autor Gilberto Braga que queria, assim como no CD nacional, uma trilha classuda, cheia de releituras de clássicos estrangeiros, e modernidades elegantes.

Sem a intenção de ser uma coletânea pop pra vender como água, Celebridade Internacional tem 'Ruby', a versão original com Ray Charles, dono de uma das vozes mais inesquecíveis do território americano. Negro numa sociedade preconceituosa e cego desde criança, Ray começou sua carreira interpretando canções gospel, mas foi dando voz à músicas profanas - no ritmo do R&B, soul, jazz e baladas que cortavam o coração -, que ele alcançou o estrelato, se tornando um intérprete de talento inconfundível. A música, de 1960, embalava o início do romance de Maria Clara Diniz (Malu) e Fernando (Marcos Palmeira), produtor premiado de cinema, que se separava da fútil e mimada Beatriz (Deborah Evelyn) e caía nos braços da protagonista da novela.



A conhecida das trilhas de novelas por aqui, 'Just the way you are', sucesso de Billy Joel, foi revisitada por Diana Krall em seu CD e DVD de 2002, 'Live in Paris', que entrou para o primeiro lugar da lista de álbuns de jazz da Billboard. Nessa época, a cantora canadense fez uma turnê pelo mundo que contava com a percussão do músico brasileiro Paulinho da Costa. Deste álbum, também saiu 'I've got you under my skin', composição de Cole Porter, para a trilha de Mulheres Apaixonadas. Em Celebridade, 'Just the way you are' abre a coletânea internacional e serviu de tema para Beatriz.

Outra regravação é 'You make me feel brand new', com a banda inglesa Simply Red. Aliás, o vocalista Mike Hucknall participa da novela contracenando com Malu Mader, já que Maria Clara promovia o show da banda no Brasil. A música foi composta por Thom Bell e Linda Creed, e gravada originalmente pelo grupo de soul The Stylistics em 1974. A versão do Simply Red é uma balada arrasa-coração que tocou nas poucas cenas do casal Maria Clara e Otávio (Thiago Lacerda). O noivado dos dois logo terminaria e o personagem sumiria da novela.

Além do Simply Red, Celebridade também teve a participação de outros ícones da música como Lulu Santos, Gilberto Gil, Zeca Pagodinho, Dudu Nobre, o rei Roberto Carlos, Rita Lee e a cantora canadense Alanis Morissette, que também fez parte da trilha da novela com a música 'Offer'. A canção composta por ela mesma esteve em seu lançamento CD + DVD 'Feast on Scraps'. O DVD traz um show realizado por Alanis na Holanda em dezembro de 2002. O CD contém B-sides e faixas de estúdio inéditas que não haviam entrado no seu último álbum. 'Offer' tocou para o casal Sandra (Juliana Knust) e o irresponsável Paulo César (Paulo Vilhena), um surfista que enganava a mãe dizendo que fazia faculdade.



Velho conhecido das trilhas de novelas, Julio Iglesias também fez uma ponta em 'Celebridade' e apareceu na trilha com uma canção de seu álbum 'Divorcio', de 2003. 'Como han pasado los años', composta por Rafael Ferro e Roberto Livi, foi tema do casal maduro Corina (Nívea Maria) e Lineu (Hugo Carvana), que viveram uma história de amor no passado - que renderia um dos segredos da novela. Lineu é pai de Maria Clara e isto só viria à tona no meio da trama, quando ele é assassinado.

Escrita por Kenny Gamble e Leon Huff, a música 'You'll never find another love like mine' foi o grande hit da carreira do cantor americano de R&B Lou Rawls e foi lançada em seu álbum 'All Things In Time', de 1976. A balada já foi regravada por vários artistas como Laura Pausini, John Holt e Dub Pistols, e foi trilha sonora de muitos filmes e séries americanas. Quem também fez sua versão para a música foi Michael Bublé, cantor, compositor, ator e comediante canadense, que estreava em 2003 com seu álbum homônimo. Os brasileiros também não resistiram à voz do cantor que interpretou outro tema romântico do casal Maria Clara e Fernando.



Ainda falando sobre canções de soul music que ganharam várias regravações, 'Superwoman', do Stevie Wonder, também entrou na seleção musical de Celebridade, numa interpretação brazuca de Happening e Fábio Almeida. A versão original foi lançada em 1972 e tem uma letra que narra o relacionamento de Stevie com sua primeira esposa, Syreeta Wright, que era secretária e se tornou uma cantora e compositora da gravadora Motown. Uma música bem apropriada para a novela que foi tema de Ana Paula (Ana Beatriz Nogueira), que vivia às custas da fama e do dinheiro da irmã Maria Clara.

Fábio Almeida também colabora na trilha com uma composição, ao lado de Ian Duarte. O dance 'Bring it on' foi interpretado por T.J. Outro som brazuca!

A Motown é uma gravadora americana responsável pelo lançamento nos anos 60 e 70 de grandes artistas do soul, R&B e rhythm and blues, como Smokey Robinson, The Supremes, Lionel Richie, Stevie Wonder e Jackson Five. Foi exatamente o som da Motown que o cantor americano Michael McDonald homenageou em seus álbuns de 2003 e 2004. Do primeiro disco, saiu a regravação de um sucesso de Marvin Gaye, 'I Heard It Through The Grapevine', para a trilha de Celebridade. O álbum garantiu a Michael McDonald duas indicações ao Grammy.



O autor Gilberto Braga sempre foi apaixonado pela obra da cantora italiana Ornella Vanoni, tanto que ela aparece nas trilhas de Vale Tudo (1988), Anos Rebeldes (1992) e Insensato Coração (2011), todas de sua autoria. Em Celebridade, a cantora também não ficou de fora. Ela aparece com a música 'Non Mi Innamoro Più', versão de 'I'll Never Fall in Love Again' composta por Burt Bacharach. A título de curiosidade, a música fez parte da trilha internacional de Barriga de Aluguel (1990) com a banda escosesa de pop rock Deacon Blue. Na novela de Gilberto Braga, a voz de Ornella aparecia nos momentos quentes do casal Darlene (Deborah Secco) e Vladimir (Marcelo Faria).

Outro clássico americano revisitado é 'The Closer I Get to You', lançada originalmente em 1978 num dueto com Roberta Flack e Donny Hathaway. A versão 2003 foi interpretada lindamente pelo cantor americano Luther Vandross e pela diva Beyoncé. A música entrou para o primeiro disco solo da cantora, o 'Dangerously in Love', e para o último álbum do cantor Luther Vandross, que viria a falecer em 2005. Ele lançou em 2003 o disco 'Dance with my father', em homenagem ao pai que havia partido há pouco tempo. Em Celebridade, a música nos apresentou o romance de Cristiano (Alexandre Borges) e Noêmia (Júlia Lemmertz), que não media esforços para ver o vizinho longe do vício da bebida e retomando a carreira de jornalista.



O ex-cunhado de Maria Clara, Nelito (Taumaturgo Ferreira) se envolve com a melhor amiga da protagonista, a sacoleira Eliete (Isabela Garcia), e o casal é embalado por ninguém menos que Alejandro Sanz que, em 2003, ganhou o Grammy Latino pelo sexto álbum de estúdio, 'No es lo mismo', com todas as canções escritas e compostas por ele. Este álbum possui a música 'Regálame La Silla Donde Te Espere' da trilha de Celebridade.

Da turma de artistas contemporâneos, a trilha também tem John Mayer que, em 2003, lançava seu segundo álbum 'Heavier Things', depois de levar para a casa o Grammy de Melhor Performance Vocal Pop Masculina pela canção 'Your Body is a Wonderland'. O primeiro single do novo álbum foi a música 'Bigger Than My Body', da trilha da novela, que John Mayer compôs depois de assistir um show da banda Coldplay.



A cantora australiana Delta Goodrem lançou em 2003 o sexto álbum mais vendido da história do país: o 'Innocent Eyes', composto basicamente por baladas pop tocadas no piano. Esse é o estilo do single 'Born to try', composta por ela e Audius Mtawarira. Delta também é atriz e atuava na série 'Neighbours'. Sua personagem, Nina Tucker, interpretou a canção em um episódio quando estava se lançando como cantora. A música se tornou um sucesso instantâneo na Austrália e veio parar na trilha de Celebridade como tema de Inácio (Bruno Gagliasso), filho de Fernando e Beatriz, que se envolve com Sandra.



A trilha internacional da novela ainda guarda algumas surpresas muito agradáveis. Uma delas é a bossa nova 'All I really want is love', dueto de Henri Salvador e Lisa Ekdahl. Ele foi um cantor, compositor e guitarrista francês, responsável pela música 'Dans mon île', de 1957, que influenciou o maestro Antonio Carlos Jobim na formação do que viria a ser a bossa nova. Lisa, cantora sueca de voz suave, lançou seu primeiro disco em 1994, e logo se tornou popular em seu país. Ela lançou em 1998 seu primeiro álbum cantando em inglês. Em 2000, enveredou pela sonoridade da bossa nova em seu sexto álbum, 'Lisa Ekdahl Sings Salvadore Poe', onde, como o próprio nome já diz, interpretava canções de seu marido Salvadore Poe, mais conhecido como Paul DiBartolo, guitarrista da banda nova iorquina Spread Eagle. Seguindo esta mesma levada, em 2002, Lisa gravou outra canção do marido, dessa vez, em dueto com Henri Salvador. A música foi tema do casamento de interesses dos vilões Renato Mendes (Fábio Assunção) e Laura Prudente da Costa (Cláudia Abreu).



Cláudia, aliás, brilhou em Celebridade e fez uma das personagens mais importantes de sua carreira. Laura se infiltrava na casa e na empresa de Maria Clara se fazendo de amiga e fiel escudeira, mas buscava vingança, já que acreditava que a produtora de shows era a responsável pela vida miserável que levou ao lado da mãe. Com a ajuda do parceiro e amante Marcos (Márcio Garcia), a vilã consegue acabar com a rival Maria Clara, e tomar tudo que é dela. A partir daí, resta à protagonista reconquistar seu espaço e desmascarar a mulher que a destruiu.



As armações de Laura faziam o público delirar. Houve até quem torcesse por um final feliz para a "cachorra", como era chamada pelo amante "michê". As cenas de triunfo dos dois eram acompanhadas por uma versão animada da banda Rolling Band para um clássico absoluto do rock: 'Sympathy for the devil', dos Rolling Stones. Conseguir a liberação da música original seria inviável. A canção foi escrita em 1968 pelo vocalista Mick Jagger e atribuída também a Keith Richards. Até hoje, a canção causa muita polêmica. Há quem diga que Jagger se inspirou em poemas de Baudelaire e no livro O Mestre e a Margarida, do escritor soviético Mikhail Bulgakov. Outros juram que a canção foi criada depois de uma visita do vocalista a um centro de candomblé na Bahia. O fato é que a música fez com que a banda fosse acusada de ser satanista, afinal, a letra traz uma narração em primeira pessoa do ponto de vista de Lúcifer, relatando sobre seu controle em eventos da história do ser humano. A canção deu um charme diabólico às maldades e tramoias de Laura e é um dos melhores momentos da trilha.



Para tema de abertura de uma novela que retratava a fama, o sucesso, o glamour e os dissabores de ser uma celebridade, foi escalada a instrumental 'Love's Theme', composta por Barry White e gravada por sua orquestra, a Love Unlimited Orchestra, em 1973. Neste mesmo ano, a canção foi tema de abertura da novela As Divinas... e Maravilhosas, da TV Tupi. A música, uma das precursoras da disco music, que viria a explodir um ano depois, é uma das poucas instrumentais a alcançar números consideráveis na lista Hot 100 da Billboard. 'Love's Theme' ganhou uma versão com vocal em 1974 pelo 'Love Unlimited'. Formado em 1969 por Glodean James (futura esposa de Barry White), sua irmã Linda James e a prima Diane Taylor, o trio feminino acompanhava o cantor em seus álbuns e shows fazendo backing vocals, e fez sucesso com seus lançamentos. A versão com letra de 'Love's Theme' fez parte do terceiro álbum, 'In Heat', e entrou para a trilha internacional de Celebridade lançada nas lojas.

Completam a trilha: a versão da cantora de MPB, Ithamara Koorax, para 'Absolute Lee', composição de Tom Jobim, que serviu de tema para a ligação de Beatriz e Marcos; e a instrumental 'Diavolo In Me', com Tedd Rusticini.

A novela 'Celebridade' ainda rendeu uma trilha complementar composta apenas por sambas, com Juliana Paes na capa. A atriz interpretava a personagem Jaqueline Joy.



Depois que perde tudo, Maria Clara, com a ajuda dos amigos, abre uma casa de samba no Andaraí, o Sobradinho, que se torna um sucesso e faz a protagonista se reerguer. As músicas apresentadas nesta - fase da novela fizeram parte da trilha 'Celebridade -Samba'.

Quer mais curiosidades sobre trilhas sonoras e outros álbuns históricos? Acesse o canal Vinilteca, no YouTube. Clique aqui!

Relembre a trilha sonora de Celebridade na playlist abaixo. É o TV História também no Spotify!

Leia também: Trilha da semana: as doces lembranças da trilha de Carrossel (1991)

Leia também: Trilha da semana: modernidade e temas de cinema em Fera Radical Internacional




commentDeixe sua opinião
menu