Cassino do Chacrinha, último capítulo de A Gata Comeu e Tititi: a grade da Globo em 19 de outubro de 1985



Lá se vão 32 anos do término de A Gata Comeu. Este clássico de Ivani Ribeiro marcou várias gerações: a que viu a exibição original e a primeira reprise nos anos 1980; a que acompanhou a segunda reexibição na década de 2000; e os que conferiram o folhetim de outubro de 2016 a abril de 2017 no VIVA. Encerrada na sexta-feira, 18 de outubro de 1985, 'A Gata' - como não poderia deixar de ser - ganhou reapresentação do último capítulo no sábado, 19 de outubro. E o TV História resgata agora a programação da Globo neste dia!



Aos finais de semana, a Globo não saía do ar durante a madrugada. O Telecurso 1º Grau abria a programação de sábado (5h50). A reapresentação das aulas da semana durava cerca de uma hora. Na sequência, a reprise do Telecurso 2º Grau (7h00), antes do início das aulas inéditas dos dois módulos (às 8h10 e 8h25). A Fundação Roberto Marinho seguia dominando a programação matutina com o Profissão Terra (8h40) - voltado para o homem do campo, destacando naquele dia o trabalho do técnico agrícola junto às cooperativas - e o Globo Ciência (09h05) - que exibia uma visita à EMBRAER, então uma das maiores fabricantes de aviões no mundo.

Às 9h30, espaço aberto para o Grande Prêmio da África do Sul de Fórmula 1. O governo francês pediu às equipes Ligier e Renault que não participassem da prova, numa forma de protesto contra o Apartheid. A corrida, penúltima da temporada, foi vencida por Nigel Mansell, da Williams-Honda. Alain Prost, da McLaren-TAG, foi o campeão daquele ano; os brasileiros Ayrton Senna (Lotus-Renault) e Nelson Piquet (Brabham-BMW) ocuparam, respectivamente, o quarto e o oitavo lugar no ranking.



Por conta da disputa no automobilismo, o Balão Mágico ficou no ar por apenas uma hora naquele 19 de outubro de 1985. O infantil promoveu a volta do ator Ferrugem - figura marcante em humorísticos da casa - à TV, vivendo o robozinho Halleyfante (ou Fante). A inspiração para o nome da curiosa criatura veio do cometa Halley, então passando pela órbita da Terra, servindo de inspiração para o especial A Era dos Halley, exibido na Sexta Super da semana anterior (11 de outubro). Fante contracenava com o também peculiar Fofão (Orival Pessini) e as crianças Simony, Tob, Mike e Jairzinho.



Após a primeira edição dos jornais locais (12h27) e a reapresentação do Globo Repórter (12h40), o horário do Tribunal Regional Eleitoral, com as campanhas para prefeito. Leda Nagle era a alma do Jornal Hoje, então alocado às 13h30 - aos sábados, nomes como Leilane Neubarth, Liliana Rodriguez e Marcos Hummel passavam pela bancada, enquanto Leda respondia pelas entrevistas do último bloco.



Às 13h55, a série Fama, inspirada no filme homônimo de Alan Parker, vencedor do Oscar 1981 de melhor trilha sonora e melhor canção. A produção televisiva também se sagrou vitoriosa: foi eleita a melhor série (comédia ou musical) no Globo de Ouro, por dois anos consecutivos.



Com nomes como Michael Jackson e Madonna quebrando tudo no cenário artístico mundial e inúmeras bandas de rock pipocando por aqui, a Globo desenvolveu um formato dedicado a videoclipes. O Clip-Clip era apresentado por bonecos confeccionados pelo grupo Cem Modos - também responsável pelas estrelas caninas da TV Colosso (1993) -, Muquirana Jones e Edgar Ganta. O programa, dirigido por Boninho, exibia uma média de dez números musicais por semana. E rendeu também um spin-off: Clip Clock, que veicula um único videoclipe entre as sessões do Corujão.



Já o Cassino do Chacrinha (15h55) promovia a interação do romantismo de Wando com a anarquia do Dr. Silvana e Cia; da MPB de Gonzaguinha ao rock de Lobão. Estas e outras atrações - Absyntho, Bebeto, Biquíni Cavadão, Fagner, Herva Doce e Léo Jaime - marcaram presença no palco de Abelardo Barbosa naquele dia. Ainda, dois nomes da trilha sonora de A Gata Comeu: Biafra, que respondia pelo tema de Paula (Fátima Freire), a melosa 'Seu Nome'; e Ciclone, uma das muitas bandas de uma música só, donos do hit 'Tipo One Way', que embalava as cenas de Babi (Mayara Magri) e Tito (Jayme Periard).



Com a reapresentação do último capítulo de A Gata Comeu (17h40) no sábado, o público pode conferir outra vez a festa à fantasia organizada por Jô Penteado (Christiane Torloni), de onde a "bruxinha" Paula e Tony (Roberto Pirillo) fugiram para uma segunda lua-de-mel, longe da sogra megera Ofélia (Diana Morel). Babi e o falso cego Zé Mário (Èlcio Romar) enfim se entendiam; e Ivete (Nina de Pádua) cedia aos encantos de Vitório (Laerte Morrone). Em meio a tantos convidados, a vilã Gláucia (Bia Seidl) só encontrou solidão. Na última cena, Jô - que passou a noite esperando por Fábio (Nuno Leal Maia) - comemora sua gravidez com o amado e os enteados Cuca (Danton Mello) e Adriana (Kátia Moura), nas areias da praia da Urca.



O capítulo 66 de Tititi (18h50) não foi nada bom para André Spina - ou Jacques Leclair (Reginaldo Faria). Ele tentou "avançar o sinal" com uma cliente, que não gostou da ousadia e, depois de lhe desferir um sonoro tabefe, saiu de seu ateliê ameaçando processá-lo. Já seu rival Ari - mas pode chamar de Victor Valentim (Luís Gustavo) - ensaiava criar um batom que deixasse nos homens a sensação do mais gostoso beijo. Surgiu daí o BokaLoka, que chegou a ser comercializado na "vida real". Mais: Ari descobriu naquela noite a identidade do filho bastardo do rival. No gancho, André foi a nocaute outra vez: seu filho Pedro (Paulo Castelli) se negou a oficializar o noivado com Gabi (Myrian Rios), que jurava estar grávida do playboy.



Por conta do horário do TRE, o Jornal Nacional era dividido em dois: as principais manchetes eram lidas às 19h57, logo após a segunda edição do RJTV -Berto Filho, Liliana Rodriguez e Marcos Hummel passaram pela apresentação do noticiário local. Entrava a propaganda eleitoral às 20h, retornando o 'JN', com Celso Freitas e Cid Moreira (Hummel participava do rodízio de sábado), às 20h30.



Na sequência, outro personagem-ícone de nossas novelas se deu mal: Sinhozinho Malta (Lima Duarte), de Roque Santeiro (21h). O fazendeiro se sentiu intimidado com a presença de Odete (Ângela Leal) em Asa Branca; a ex-empregada de sua casa conhecia bem sua esposa, Margarida (Lílian Lemmertz), e voltou justamente para sanar as dúvidas de Marcelina (Wanda Kosmo), sogra de Malta, sobre a morte da filha. Acuado, Sinhozinho mandou seu capanga Terêncio (Waldyr Sant'Anna) dar uma incerta na casa de Ifigênia (Regina Dourado), irmã de Odete que a hospedou. Mas qual não foi a surpresa do capataz ao se deparar com Roque Santeiro (José Wilker), que vinha se mantendo oculto justamente por ordem dos poderosos da cidade.



A verve musical da grade vespertina também se fazia presente nas noites de sábado com o Festival dos Festivais (22h00)! Então comemorando seus 20 anos, a Globo buscava reeditar os clássicos festivais das décadas de 1970 e 1980. O maior mérito desta atração foi o de solidificar a carreira de Emílio Santiago, lançar Leila Pinheiro ao estrelato e colocar no dial das rádios nas madrugadas o hit vencedor 'Escrito nas Estrelas', de uma surpreendente Tetê Espíndola. Às 23h40, a tradicionalíssima Sessão de Gala, com O Jogador; e Coruja Colorida, com Comboio (1h50).

Leia também: Trilha da semana: money no bolso, saúde e sucesso! As canções nacionais de Celebridade

Leia também: #OiOiOi: nos 5 anos do último capítulo de Avenida Brasil, 10 encerramentos inesquecíveis da novela




commentDeixe sua opinião
menu