Há 36 anos, Censura atrapalhou desenvolvimento de Brilhante, de Gilberto Braga; confira resumo da trama



Há 36 anos, a Globo substituía a bem-sucedida Baila Comigo pela controversa Brilhante. A novela de Gilberto Braga estreou cercada de expectativa, em razão do bom desempenho do autor às 20h com Dancin' Days (1978) e Água Viva (1980). Mas o desenvolvimento técnico - "sem emoção", segundo o diretor Daniel Filho - e a ação da Censura, que proibiu o uso da palavra "homossexual", acabaram por intervir no roteiro. Brilhante acabou mesmo associada à bronca de Tom Jobim, encarregado de compor o tema de abertura, 'Luiza': a canção fazia referência aos longos cabelos louros de Vera Fischer, "violentamente" cortados para que ela perdesse a "cara de rica".

Para reavivar as memórias sobre a trama e celebrar o aniversário de estreia do folhetim, o TV História preparou um resumão de Brilhante; confira!



Brilhante relata a trajetória da família Newman, proprietária de uma renomada joalheria e dona de uma das maiores fortunas do país. Embora sejam figuras constantes da alta sociedade carioca, hesitam em participar de badalações e conceder entrevistas. Exatamente por isso, a matriarca Chica (Fernanda Montenegro) reluta em ceder aos apelos de sua amiga, Letícia (Rosita Thomas Lopez) para estampar a capa de uma revista de celebridades. Chica evita expor o marido, Vítor (Mário Lago), bem com o filho problemático, Inácio (Dennis Carvalho). Espera que ao menos a filha, Maria Isabel (Renée de Vielmond), concorde em posar para as fotos.



Chica sequer imagina que a primogênita tem mais com o que se preocupar: embora ostente uma excelente relação com os sogros, Paulo César (Tarcísio Meira), recém-chegado de São Paulo, não quer ficar hospedado na casa dos mesmos e exige mudar para um apart-hotel até que a reforma do apartamento do casal fique pronto. Paulo César quer evitar passar o recibo de bajulador que sempre coube a Bruno (Jardel Filho), sobrinho de Vitor e, assim como Paulo César, diretor da joalheira. Casado com Regina (Célia Helena), Bruno conta com a passividade da esposa, para manter seus casos extraconjugais sem maiores problemas. Mas esbarra na resistência da filha, Sônia (Carla Camuratti), constantemente em atrito com o pai.



Enquanto isso, a designer de joias Luiza (Vera Fischer) está com viagem marcada para Londres, quando descobre que seu sobrinho Fred (Caíque Ferreira), filho de seu irmão Galeno (Sérgio Mamberti) com Renê (Suzana Faini), foi preso. Luiza quase desiste de embarcar, mas sua irmã Virgínia (Joana Fomm), psicóloga, promete auxiliar a família neste momento tão delicado. Já Leonor (Renata Sorrah), balconista das Joalherias Newman, se ressente por não ter a mesma sorte da amiga Luiza. Ostenta sonhos de grandeza, compartilhados por sua mãe, Edite (Eloísa Mafalda), e contraditos por seu parco salário e pela pouca ambição de Carlos (Cláudio Marzo), seu namorado, chofer de praça.

Em Londres, Luiza se depara com uma grande amiga do colégio, Vera (Aracy Balabanian), hoje casada com o perturbado Oswaldo (José Wilker). Os dois moram na Suíça, mas decidiram ir até Londres para assistir o casamento do príncipe Charles com a plebeia Diana, grande acontecimento daquele 1981. Em um encontro a sós com Luiza, Vera diz temer o estado emocional do esposo, o que faz com que a designer tente, em vão, conversar com Oswaldo, que após uma crise nervosa acaba por sofrer um acidente de carro, no qual falece. De volta ao Brasil após a tragédia, Luiza nem imagina que irá cruzar com o falecido Oswaldo, nem que seu destino (e o de Leonor) irá se ligar ao dos Newman.



Inácio, condicionado pela família a desempenhar o papel que sempre fora do pai, sufoca seus verdadeiros intentos, profissionais e sexuais. Desconta todas as suas frustrações na bebida, o que a leva a invadir um jantar no qual Vítor está sendo homenageado com o título de 'Homem do Ano'. Molhado de chuva, cambaleando de bêbado e com a voz bastante alterada, Inácio propõe um brinde à hipocrisia reinante na família que o cerca - uma cena recorrente na obra de Gilberto Braga, vista também em Corpo a Corpo (1984).

Aconselhada por Letícia, Chica decide agir, colocando em prático o único plano que lhe parece suficientemente forte para impedir Inácio de se autodestruir cada vez mais: encontrar uma moça para casar-se com ele. Na cabeça de Chica, não pode haver ninguém melhor do que Luiza, a belíssima designer da empresa, com quem Inácio já saiu algumas vezes, sem compromisso. A matriarca contrata um detetive e, em pouco tempo, passa a influir no cotidiano de Luiza. A princípio, encomenda um tailleur com seu pai, o alfaiate Ernani (Rodolfo Mayer); depois, consegue uma colocação para Galeno nas empresas da família.



Luiza, nesse ínterim, só se preocupa com o sobrinho, Fred. Ao ser descoberto pela tia Virgínia, que encontra em seus pertences um toca-fitas furtado do prédio em que vivem, Fred foge de casa. Sabendo que o jovem está em São Paulo, Luiza parte atrás dele, na companhia de Guto (Arthur Muhlemberg), amigo de Fred. Ao chegar em um bilhar, em uma viela qualquer da capital, Luiza se depara com o sobrinho e também com Oswaldo. Ao saber que estava na companhia do parente da designer, o misterioso homem convence Fred a ir buscar sua mala para voltar pra casa com a tia, ficando assim a sós com Luiza, que desmaia quando se vê diante do até então falecido. O rapaz, entretanto, assim que Luiza acorda, se apresenta como Sidney e ri da história contada por ela, sobre o acidente de carro em Londres.

Luiza se acalma diante da placidez de Sidney, mas continua acreditando tratar-se da mesma pessoa. Para sua surpresa, o desconhecido a beija apaixonadamente, dizendo que apenas ficou interessado nela como mulher. Próximo ao casal, o detetive contratado por Chica acompanha os passos de Luiza, induzindo a mãe de Inácio a acreditar que sua candidata à nora tem namorado. É aí que Chica decide ser objetiva: vai ao ateliê de Luiza e diz querer vê-la casada com Inácio. Luiza recusa a proposta, sem sequer pensar.

No mesmo jantar em que Inácio causou todo o estrago que levou Chica a articular o plano do casamento, Paulo César comentou com o sogro sobre a existência de uma jazida de diamantes em uma fazenda do Pantanal, que havia ocasionado a morte de um funcionário deles, Wanderlei (Francisco Milani), em um misterioso acidente de avião e a consequente ida dos filhos dele, Guto e Ciça (Neuza Caribé) para o Rio. Vítor duvida da palavra de Paulo César, que dizia não saber da existência da jazida até então, o que leva o genro a dar um ultimato à Isabel, durante uma discussão sobre a reforma do apartamento: ou deixam a mansão dos Newman imediatamente ou se separam.

Ciente de que o marido não a ama mais, Isabel acata o pedido de divórcio, com a condição de que os pais e os filhos do casal, Marília (Fernanda Torres) e Sílvio (Fábio Villaverde) nada devem saber, a princípio. Paulo César acata e, embora mantenha as aparências do casamento perante a família, passa a agir como um homem solteiro, chegando a convidar Leonor para jantar. Um encontro providencial que o faz tomar dimensão de seu erro: a arrivista não pode ser mulher para ele.

É com Luiza que Paulo César acaba se envolvendo. Apaixonado, o empresário deixa Isabel em definitivo, levando Chica a rechaçar Luiza por completo, causando uma verdadeira devastação em sua vida. Orquestra sua demissão da joalheria e a envolve no roubo de algumas peças, rebaixando sua boa posição no mercado em pouco tempo. Luiza sucumbe diante de tanta pressão, assim como Paulo César, e os dois logo terminam o romance. Paulo César acaba por regressar à mansão dos sogros, conduzido por estes. Mas nada será como antes... Isabel não admite que o marido a toque. Quer esquecê-lo e reconstruir sua vida, longe da infidelidade de Paulo e da tirania dos pais.

Tirania essa que ameaça também o romance de Marília com Fred. Farto da vigilância da mãe, Inácio decide sair de casa e passa a trabalhar em um piano-bar. Descoberto pelos pais de uma amiga de Marília, o desajustado rapaz logo recebe a visita de sobrinha, acompanhada de Fred, com quem passou a se relacionar, desde que o sobrinho de Luiza resolveu dar uma guinada na sua vida: influenciado por Sidney, deixou pra trás o mundo do crime, após se envolver também com desmanche de veículo. Chica, ao descobrir o que o passado do namorado da neta e seu parentesco com Luiza, a quem passou a odiar, trata logo de engendrar um plano para separar o casalzinho.



Luiza, por sua vez, é extremamente grata a Sidney pelo que ele fez por Fred. E, mesmo enquanto esteve namorando Paulo César, não deixou de conversar com o novo amigo, que ainda confundia com o falecido Oswaldo. Qual não é sua surpresa quando, ao tentar uma última tentativa de se entender com Paulo César, vai ao hotel em que ele estava e se depara com Vera, a quem conta sobre Sidney e sua semelhança com Oswaldo. Vera, rapidamente, liga para o tal Sidney, que desesperado com o contato da moça, pede a Virgínia que vá com Luiza até o seu apartamento. Chegando lá, as duas irmãs testemunham a conversa de Sidney e Vera. Esta se diz apaixonada, pede que ele parta para a Europa em sua companhia, desfrutando de todo o dinheiro que seu falecido marido deixou. Sidney se recusa e Vera argumenta: "Você não pode me rejeitar! Eu matei por sua causa! Nós cometemos o crime perfeito". É o momento em que Luiza e Virgínia irrompem a sala, causando espanto em Vera.

Sidney a obriga a confessar tudo o que fizera: Vera não conseguia mais viver ao lado do marido, Oswaldo, que tinha distúrbios psiquiátricos. Convocou Sidney, seu amante, para ajudá-la a internar o marido em um manicômio e poder ficar com sua fortuna. O plano consistia em fazer com que Sidney se passasse por Oswaldo diante de amigos de Vera que não conheciam o verdadeiro marido desta. Com Luiza em Londres, surgiu a possibilidade que faltava e, usando do testemunho dela, Vera conseguiria colocar o verdadeiro Oswaldo em um manicômio. Mas depois do último susto orquestrado por Sidney, envolvendo o carro, Vera mudou seus planos. Matou o marido e tentou convencer o amante a colocá-lo no carro e provocar um terrível acidente. Sidney se recusou a ajudar e Vera concluiu sua ação sozinha, fazendo com o que o corpo do marido explodisse com o veículo, impedindo o reconhecimento. Seria o plano perfeito se Sidney não tivesse se apaixonado por Luiza, a ponto de voltar ao Brasil para vê-la. Luiza ameaça chamar a polícia, o que leva Vera a fugir. Virgínia parte atrás dela com seu carro e testemunha o momento em que a assassina, em uma curva fechada, perde o controle do carro e despenca por um barranco, o que causa sua morte. Sidney, por sua vez, continua insistindo que ama Luiza que, agradecida a ele pelo que fez a Fred e acarinhada pelo amor que ele diz ter, acaba por não denunciá-lo.



Enquanto isso, Inácio está feliz, vivendo no mesmo apartamento que Sérgio (João Paulo Adour). Embora a censura não permitisse menções diretas, para o público ficou claro que o jovem era namorado do herdeiro dos Newman. Porém, a felicidade do rapaz, que conta sempre com a cumplicidade de Luiza, não dura muito. Após Vítor sofre um enfarte, Chica decide que Inácio deve voltar ao seio familiar e dar uma última alegria ao pai, assumindo a empresa da família e casando-se com uma mulher, como mandam as convenções. A vilã, depois de chorar ao ver o filho tocando no piano-bar, procura Sérgio, lhe oferecendo 200 mil dólares (quase 30 milhões de cruzeiros), quantia suficiente para o rapaz comprar um antiquário em Paris e abandonar Inácio sem maiores explicações. Desiludido, Inácio faz as malas e volta para a casa dos pais. E lá encontra Leonor que, após ser dispensada por Paulo César, tratou de se aproximar de Bruno, almejando ascender socialmente sem fazer esforço.



Leonor bem que tentou ter Bruno só para si. Ao ser convidada para passar uma semana com ele em São Paulo, sonha com um hotel de luxo, uma vida de mordomias para a mãe e um auxílio para a carreira do irmão, Afonso (Kadu Moliterno), jogador de basquete. Mas logo que adentra o hotel com a amante, Bruno avista Letícia, despachando Leonor quase que imediatamente para um hotel de segunda categoria. Irritada, a arrivista decide ligar para Regina e contar que o marido tem uma amante. O tiro, no entanto, sai pela culatra: Bruno abandona Leonor, que passa a ver em Inácio a facilitação de seu sonho de grandeza. Tão logo passa os olhos no rapaz, Leonor percebe que ele é presa das mais fáceis e se esmera em conquistá-lo. Sem imaginar os intentos da moça, e disposto a alegrar Vítor, cujo estado de saúde piora rapidamente, Inácio pede Leonor em casamento.

Vítor, sabendo que sua hora está para chegar, deixa claro que embora Inácio tenha voltado à família, ele quer mesmo é ver Paulo César na presidência da joalheria Newman. Formado em geologia, Paulo, após se entender com Isabel, vem se empenhando na descoberta da jazida na fazenda do Pantanal. Só que Bruno, obcecado pela ideia de comandar os negócios do tio, decide desmoralizar seu principal oponente. Ao testemunhar uma briga entre Guto e sua tia, Nilza (Lídia Mattos), a quem acusa de estar se vendendo ao poderio de Paulo César, Bruno logo engendra suas ações. Dá um jeito de Vítor descobrir toda a cena, semelhante a que Guto já havia feito anteriormente, em um espetáculo no Teatro Municipal. Depois, leva o adolescente até sua casa e faz com que Letícia conte, da sua maneira, tudo sobre o acidente com avião que vitimou Wanderlei, no qual Paulo César estava presente. A perua chega a afirmar que, em seus últimos minutos de vida, Wanderlei deve ter confessado ao geólogo a existência da jazida de diamantes em sua terra.

Prometendo devolver as terras à Guto e Ciça, Bruno conquista um aliado. E demove Vítor da ideia de explorar a jazida, impedindo Paulo César de ascender com o auxílio de tal investida. Isabel, surpreendentemente, pede ao marido que venda o apartamento do casal, possibilitando assim o início dos negócios de Paulo César. A trama da jazida, no entanto, se complica quando um diretores da joalheria Newman, envolvido no caso, se suicida, e documentos comprometedores à respeito da exploração acabam indo parar nas mãos de ninguém mais, ninguém menos, que Luiza.

Esta vem trabalhando como professora de educação artística e, na turma para a qual leciona, está Marília. A menina bem que tenta disfarçar o incômodo com a presença de Luiza, alegando em casa que não se interessa por educação artística e que, por este motivo, não tem acompanhado as aulas. Marília sabe que Chica a mudaria de colégio, caso descobrisse que ela estava próxima a alguém da família de Fred, com quem continua namorando, mesmo sob os protestos da avó. É Virgínia, a irmã psicóloga de Luiza, quem contorna a situação, assim como fizera com Isabel, quando esta teve dificuldades em reatar com Paulo César, sem saber que se tratava do grande amor de sua irmã.



Paulo César e Luiza, em breve, estarão frente a frente outra vez. Convidada por Inácio, ela participa da festa de réveillon dos Newman, para a qual segue acompanhada de Sidney. Paulo César se corrói de ciúme, mas nada pode fazer, a não ser comemorar o desentendimento que surge entre o casal após o misterioso roubo de um anel de Isabel. A filha de Chica esquece a joia no lavabo, e ao ir buscá-la, não mais encontra. Chica aciona a polícia que, ao revistar a casa, descobre Fred no jardim. Marília hesita, mas termina por revelar sua desconfiança com relação ao namorado, causando a separação dos dois. Luiza, por sua vez, revela a forma como conheceu Sidney aos policiais, que o levam para averiguação e o liberam em seguida, por falta de provas. Inconformado com o relacionamento de Luiza com outro homem, Paulo abandona a mansão e Isabel, outra vez.

A passagem de ano coincide com uma passagem de tempo. Vítor acaba por falecer e, diante da ausência de Paulo César, Inácio assume a joalheria, passando a ser o novo alvo de Bruno. Luiza e o amado voltaram a se encontrar e, numa dessas, ela engravida. Mas Chica e Marília tramam para afastá-los - Fernandona e Fernandinha, mãe e filha na "vida real", aqui vivem avó e neta. Primeiro, interceptam o telegrama que Paulo envia à Luiza, informando dia e horário que irá voltar ao Rio, depois de uma estada no Pantanal. Em seguida, Chica planta uma réplica do anel furtado na casa de Sidney e Marília, fazendo-se da amiga da madrasta, se apressa em contar a ela que o rapaz é autor do roubo da joia. Tão logo Luiza vai ao apartamento de Sidney tomar satisfações, Paulo aparece. Luiza tenta argumentar, mas ao tirar a história a limpo com Marília, o geólogo só ouve inverdades e se separa novamente de sua amada.



O ciúme é tanto que Paulo chegou a desprezar Luiza, quando esta o procurou para lhe contar sobre a gravidez. Enquanto ele seguiu de volta para o Pantanal, Luiza enfrentou a oposição do pai, contou com o auxílio da mãe, Alda (Laura Cardoso), e sofreu ao ser procurada por Chica, que lhe revelou tudo o que havia feito para destruir sua vida. Luiza busca então enfrentar o trabalho, numa confecção que abriu em sociedade com Regina, e seguir adiante com a gravidez. O tempo passa novamente e Paulo César retorna ao Rio para contar à Nilza, Guto e Ciça, que todos estão ricos, devido à descoberta de uma grande fonte de esmeraldas na jazida. É Nilza quem dissipa sua alegria, ao lhe contar que Luiza está enfrentando um complicado trabalho de parto, agravado por uma hemorragia que a colocou em risco de morte. Ao saber que tudo terminou bem, no entanto, Paulo César retoma a postura machista e pede que ninguém o incomode com assuntos relacionados à Luiza e ao bebê.



Tão emocionante quanto o nascimento do filho de Luiza, é o momento em que Leonor, já casada com Inácio, sente que está infeliz com a vida de futilidade que vem levando. É quando nota que está apaixonada por Inácio, não podendo mais ser apenas a amiga compreensiva e conivente com o casamento de conveniência. Leonor implora um beijo ao rapaz, que não entende sua atitude, e fica surpreso ao ouvir da esposa que, independente do que Inácio faz na rua, ela o quer como marido dentro de casa. O presidente da joalheria lamenta, mas não pode fazer nada a não ser acarinhar os cabelos de Leonor, tentando acalmá-la.

Na empresa, um novo contratempo para Inácio: Bruno, que assumira a presidência há pouco tempo, permitindo que o herdeiro oficial se dedicasse à Fundação Newman, que patrocinava esportistas, leva a joalheria à uma situação financeira desesperadora. Ao tomar conhecimento das trapalhadas do sobrinho, Chica convoca os filhos para uma reunião, humilha Bruno por conta de sua incapacidade, e decide convidar Paulo César para assumir o posto. Paulo aceita, cumprindo a promessa que fizera a Vítor em seu leito de morte, de não desamparar a família. Enquanto o geólogo é reconduzido ao seio familiar, Luiza reencontra a paz na convivência com o pai, que após uma discussão com Galeno aceita o neto, Rafael, e a condição da filha, que acabara de perder Sidney para Isabel.

Com a empresa em boas mãos, Chica passa a se dedicar cada vez mais a si mesma. Começa a prestar atenção em Carlos, a quem contratara como motorista, e de quem se torna amiga, tamanha a solidão em que se encontra após a morte de Vítor. Mas, por uma armadilha do destino, Carlos passa a ser visto como principal suspeito no roubo do anel. Ainda assim, Chica diz que o quer como amigo, o convida para jantar em um hotel, e após dançarem, acaba roubando um beijo de Carlos. O problema é que, temendo a situação da empresa, Chica deposita uma grande quantia na conta bancária do motorista, que sem ter como justificar o dinheiro, acaba preso. Da cadeia, Carlos telefona para Virgínia, também envolvida com ele, pedindo que ela investigue Guto, de quem o motorista desconfia.

É quando se elucida a trama do roubo do anel e também dos documentos da jazida em posse de Luiza: Guto afanou a joia motivado pelo ódio que nutria de Paulo César, dono da jazida, segundo a documentação que estava com a designer. Wanderlei, com medo de que a mãe de seus filhos, uma prostituta consumida pelo álcool, fizesse pó de seu dinheiro, passou as terras para o amigo Paulo César, mediante a condição de devolvê-las ao filho, tão logo este completasse 21 anos.

Brilhante, assim, se encaminha para seu último capítulo: Bruno termina ofuscado pelo sucesso da esposa, Regina, com sua confecção, invertendo os papeis dentro de casa; Isabel se acerta com Sidney, enquanto Luiza e Paulo César, enfim, se entendem. Já Chica é rechaçada por Carlos, que por sua vez, não quer ficar com Virgínia. A empresária então vai a uma agência de viagens, onde compra sua passagem rumo à Europa. Na saída, entretanto, vê Carlos à sua espera. O final alternativo fora gravado sem o consentimento do autor, Gilberto Braga, para atender a pressão do público por um final feliz entre o casal. Para Giba, segundo declarações da época, não seria coerente que Chica aceitasse se unir a um pobretão, tendo lutado tanto contra a mistura de classes sociais, impedindo os relacionamentos de seus filhos e netos. A homossexualidade de Inácio é discutida abertamente nos momentos finais. Ele abandona Leonor, que termina solitária e milionária, para se unir à um novo rapaz, Cláudio (Buza Ferraz).



A novela também trouxe tramas paralelas ligadas aos adolescentes, que, na época, eram protagonistas de uma produção de Ivani Ribeiro, Os Adolescentes, veiculada na Bandeirantes (hoje, Band). Afonso, o irmão de Leonor, além de jogar basquete, se envolve com a natação, rivalizando com Osmar (Rômulo Arantes). Este, apaixonado por Vânia (Nádia Lippi), filha de Letícia, chega a se machucar antes de uma competição ao pular na arquibancada para cumprimentar a moça. Ainda assim, ganha de Afonso, que é convencido por Sônia, então sua namorada, a desistir de competir. Vânia se mostra contrária e incentiva Afonso, que vence, despertando sua atenção para a amiga da namorada. Vânia e Afonso ainda disputariam muitos campeonatos, já que ela também era jogadora de basquete. E trocariam muitos beijos, embora, no final, ele se entendesse com Sônia e ela com Osmar.

Já Fred, após ser acusado por Marília de ter roubado o anel de Maria Isabel, conquista Ciça, com quem acaba tendo uma filha. O desajustado rapaz muda sua conduta em nome do amor que sente pela pequena Tereza, nascida no mesmo dia que o filho de Luiza. Passa a trabalhar, e pela primeira vez em muitos anos, não fica de "segunda época" (a popular "recuperação") no colégio. Os dois custam a se entender, possibilitando que o jovem volte para Marília, no fim da trama.

Brilhante não teve a repercussão esperada. Foi uma novela que, apesar de ostentar a grife Gilberto Braga, não aconteceu. A trama foi marcada ainda por uma triste fatalidade: 'Me Deixas Louca', canção de Elis, concebida especialmente para embalar o romance de Luiza e Paulo César, fora a última gravação da cantora. Paulo Coelho, o autor da letra, impressionado com a morte de Elis e entendendo isso como um sinal, deixou de viver de música. Restou a homenagem de Gilberto Braga à amiga, no último capítulo da novela...

Leia também: Trilha da semana: do pop oitentista ao sertanejo raiz, os temas de Fera Radical

Leia também: Personagem de Glauce Graieb em Ciranda de Pedra reaparece em Tempo de Amar




commentDeixe sua opinião
menu