Com personagem porta-voz do público, Elizângela emociona em A Força do Querer



A novela das 21h da Globo segue a todo vapor. A Força do Querer trouxe novas viradas nos últimos capítulos, como a transformação de Ivana (Carol Duarte), o envolvimento temporário de Jeiza (Paolla Oliveira) e Caio (Rodrigo Lombardi) e a intensificação da vida criminosa de Bibi (Juliana Paes). E é no núcleo da traficante que se encontra uma das coadjuvantes mais ricas da história de Glória Perez: Aurora, brilhantemente vivida pela talentosa Elizângela.



A mãe de Bibi, desde o início da novela, nunca se conformou com o fato de a filha ter trocado o amor seguro ao lado de Caio, conceituado advogado e assessor da secretaria de segurança do Rio de Janeiro, pela adrenalina com o pé-rapado Rubinho (Emílio Dantas), que alimentava o sentimento de paixão da então estudante de Direito com as mais diversas loucuras e surpresas.
Os negócios escusos nos quais o rapaz se envolveu e sua extravagância começaram a despertar suspeitas da sogra - que se confirmaram quando Rubinho entrou definitivamente para o tráfico de drogas. Para piorar, Bibi se manteve fiel ao marido e passou a colaborar com ele, inclusive cometendo vários crimes e transportando armas e drogas. O deslumbramento da ex-futura advogada com a vida ilícita a fez se transformar em Bibi Perigosa, causando o desespero da mãe.

Desde então, a preocupação maior de Aurora tem sido preservar o neto, Dedé (João Bravo), que sofre com o carma dos atos ilegais dos pais - a ponto, inclusive, de nenhum de seus amigos ter ido em sua festa de aniversário, numa sequência que emocionou muito. É tocante a sensação de impotência da mãe ao ver a filha se perdendo no caminho do crime por causa de um homem que faz pouco caso dela e a trai sempre que possível - e mesmo assim, Bibi não perde a pose e a marra, se dando ao luxo até de perseguir Jeiza pela prisão do malandro, uma vez que a major deu um depoimento decisivo que o fez parar atrás das grades.

Todo este conjunto faz de Aurora uma "porta-voz" do público. Mesmo com todo este sofrimento, é uma mulher de fibra e exerce a função do contraponto, dizendo verdades que representam boa parte dos telespectadores. Algo que não apenas comove, como também invalida o argumento de que a história de Glória Perez promove a glamurização do crime - impressão que ganhou força após uma entrevista de Juliana Paes ao lado de Fabiana Escobar, a mulher que inspirou sua personagem.

E estes desdobramentos fizeram a presença de Elizângela crescer ainda mais, tornando-se um dos maiores destaques da novela. A atriz emociona muito e criou uma parceria impactante ao lado de Juliana Paes, que vive atualmente seu melhor momento na carreira. Uma das maiores provas disso foi a destruidora sequência da última terça-feira em que Aurora foi visitar a filha na cadeia, após ela ser presa pelas fotos em que ostenta dinheiro e por uma ligação grampeada de Rubinho. O desespero da mãe ficou ainda mais evidente e ela expôs sua mágoa dando uma esperada surra na filha em plena cela. Um momento triste e grandioso, de talento a toda prova, com o pleno brilhantismo das duas atrizes.

Merecem elogios também suas parcerias com Rodrigo Lombardi (nas cenas em que Caio tenta ajudar Aurora, deixando claro que nunca esqueceu Bibi), João Bravo (revelação mirim do ano, chamando atenção por sua naturalidade cênica) e Emílio Dantas (em grande momento na pele do bandido Rubinho). Com eles, a atriz demonstra o carinho da personagem pelo ex-genro, a quem considerava o noivo ideal para a filha; a missão de ser uma mãe em dobro para Dedé e a antipatia - justificada - pelo malandro.

Elizângela, que no começo de sua carreira estourou como cantora com a canção 'Pertinho de Você', em 1978, investiu na trajetória como atriz e desde então participou de novelas como Roque Santeiro (1985-86), Pedra Sobre Pedra (1992), Por Amor (1997-98, atualmente no canal Viva), O Clone (2001-02) e especialmente Senhora do Destino (2004-05) - onde viveu a ex-prostituta Djenane, rival da vilã Nazaré (Renata Sorrah) - e A Favorita (2008-09), na pele da cafetina Cilene. Nos últimos anos, vinha interpretando papeis insignificantes, como em Salve Jorge (2012-13) e Império (2014-15). Chegou a ir para a RecordTV, onde atuou na bíblica A Terra Prometida (2016-17), mas nem assim foi valorizada. Só agora, felizmente, voltou a ganhar um papel à altura de seu talento.

Aurora é uma das melhores coadjuvantes de A Força do Querer e o merecido crescimento da personagem é fruto do talento de Elizângela e do bom desenvolvimento da autora Glória Perez. O desespero da mãe de Bibi com a conduta criminosa da filha faz da humilde mulher uma porta-voz do público, conquistando a simpatia da audiência por sua fibra e força.

Leia também: 33 anos do último capítulo de Amor com Amor se Paga; relembre este clássico de Ivani Ribeiro

Leia também: Nos 90 anos de Laura Cardoso, 9 personagens inesquecíveis da atriz




commentDeixe sua opinião
menu