Balão Mágico, Caso Verdade, Guerra dos Sexos: a grade de programação da Globo em 5 de setembro de 1983



Em 1983, no auge do sucesso de Guerra dos Sexos às 19h, a Globo resgatou Pecado Rasgado, primeiro trabalho de Silvio de Abreu na emissora, em Vale a Pena Ver de Novo. A trama estreou na sessão em 5 de setembro, exatos 5 anos e 1 dia após o início de sua exibição original. Mais de 3 décadas depois, o TV História revisita a grade da emissora, repleta de novidades, nesta data!



Às 6h45, o Telecurso 1º Grau trazia novas matérias: Introdução ao Trabalho, Artes e Esportes. As vídeo-aulas deste sistema educacional de ensino a distância abriram a programação da Globo entre 1978 e 2014.



O Bom Dia Brasil, que estreou na primeira segunda-feira de janeiro daquele ano, antecedia o TV Mulher, às 8h00, ainda sob o comando de Marília Gabriela e Ney Gonçalves Dias. O destaque, ao longo de toda essa primeira semana de setembro, ficou para o quadro Claquete, de Hildegard Angel, entrevistando Paulo Autran, então protagonista Guerra dos Sexos ao lado de Fernanda Montenegro.



O Balão Mágico lançou em setembro de 1983 o álbum que contava, entre outros clássicos infantis, com 'Superfantástico', com Djavan. Até dezembro, o disco já havia atingido a marca de 1 milhão de cópias vendidos. Na rasteiro do sucesso fonográfico do grupo, o programa de TV (às 10h30) abriu espaço para números musicais, entre os desenhos e as brincadeiras de Fofão (Orival Pessini) com seus coleguinhas de palco. De 5 a 9 de setembro, a atração contou com Fafá de Belém, Lucinha Lins e Os Trapalhões.



Um livro de Monteiro Lobato, no qual um impostor se passa pelo Gato Félix - personagem de quadrinhos criado em 1919 por Otto Messmer e Pat Sullivan - serviu de inspiração para o roteirista Wilson Rocha desenvolver O Gato Félix, historinha que o Sítio do Pica-Pau Amarelo, então exibido às 12h, estreou naquele dia. Mário Maia vivia o papel-título; ainda no elenco Dary Reis, Íris Bruzzi e Nestor de Montemar.



O Vale a Pena Ver de Novo entrava no ar às 13h40, na sequência dos jornais locais (12h40), do Globo Esporte (12h55) e do Jornal Hoje (13h15). Pela bancada deste último, neste início de década, passaram Berto Filho, Carlos Campbell, Celene Araújo, Leda Nagle, Marcos Hummel (foto) e Wellington Oliveira.



Pecado Rasgado ficou marcada pelo desacerto de autor e diretor, Régis Cardoso, que acabou culminando com a saída de Silvio de Abreu da Globo, insatisfeito com o resultado da obra. Era desejo de ambos trabalharem juntos, tendo Aracy Balabanian - sucesso em Locomotivas (1977) - à frente do elenco. A trama nasceu a partir de sua personagem, a psicóloga Teca, que vai à Paris se encontrar com a amiga de faculdade Ully (Thelma Elita), então modelo fotográfico. Já Renato (Juca de Oliveira) procura a mesma moça, sua ex-namorada, tentando impedi-la de ficar com uma valiosa peça da joalheria Saint Grimaud, de propriedade de sua cunhada Estela (Renée de Vielmond), com a qual ele lhe presentou por engano. Eis que Teca e Renato começam a se encontrar inúmeras vezes, em diferentes lugares. Para evitar que seu passado de conquistas venha à tona, ele se faz passar por Jofre Santana, também psicólogo: e Teca se encanta! Tudo muito divertido, claro. O problema é que Régis Cardoso dirigia como melodrama o roteiro que Silvio de Abreu escrevia como comédia sofisticada...



Aracy Balabanian também ocupou os fins de tarde daquela semana, com O Bloco do Boicote Está na Rua, episódio do Caso Verdade (17h30), logo após a Sessão da Tarde (14h40). Escrita por Margareth Boury e dirigida por Reynaldo Boury, filha e pai, a trama recontava a ação de vários cariocas em torno de uma ideia: o boicote ao consumo de carne, que visavam a baixa geral dos preços do produto e o fortalecimento das normas de defesa do consumidor. No elenco, Eloísa Mafalda, Osmar Prado, Castro Gonzaga, Ana Ariel e Narjara Turetta.



A novela das 18h, Pão-Pão, Beijo-Beijo colocava os protagonistas - Ciro (Cláudio Marzo), Luiza (Maria Cláudia) e Bruna (Elizabeth Savala) - de lado por um tempo, apostando alto nas histórias paralelas: a arrivista Nina (Tássia Camargo) desistia de sair com o playboyzinho Franco (Cássio Gabus Mendes) apenas para melar o encontro de sua mãe, Joana (Cleyde Blota), com o ex-marido, Geraldo (Roberto Faissal). E Benito (João Carlos Barroso) ficava louco de ciúme ao ver Mariana (Tânia Loureiro) de intimidade com Júlio (Edwin Luisi), ex de Bruna.



Coladinha em 'Pão-Pão', Guerra dos Sexos (19h)! - a segunda edição do jornal local (19h45) antecedia o Jornal Nacional (20h), com Cid Moreira e Celso Freitas. No capítulo daquela noite, Charlô (Fernanda Montenegro) flagrava sua amiga e parceria de negócios Roberta (Glória Menezes) aos beijos com o motorista Nando (Mário Gomes). E a possessiva Manoela (Ada Chaseliov) também tentava pegar o marido, Fábio (Herson Capri), "no pulo". Mas não conseguia identificar, em meio ao trânsito caótico de São Paulo, a misteriosa amante do fotógrafo, Juliana (Maitê Proença).



Em Louco Amor, às 20h30, todo mundo sonhava em morar no exterior: Patrícia (Bruna Lombardi) ensaiava declinar do pedido de casamento de Guilherme (Reginaldo Faria) para viver em Paris; também para Cidade-Luz seguiria Muriel (Tônia Carrero), caso aceitasse o convite do empresário Rodolfo (Otávio Augusto). Só Jorge Augusto (Antônio Fagundes) pretendia ficar por aqui: tudo para manter sua namorada, Lúcia (Christiane Torloni), próxima ao filho Marquinho (José Leonardo), impedido pelo pai Fernando (Carlos Eduardo Dolabella) - inconformado com o fim do casamento - de acompanhar a mãe e seu namorado numa viagem à Nova Iorque.

Encerrando a noite, o Supercine (21h30), hoje aos sábados, com Seu Último Combate; Eliakim Araújo e Leilane Neubarth conduziam o Jornal da Globo; e Tortura de um Pesadelo era o cartaz da Coruja Colorida.

Leia também: Morre Rogéria, aos 74 anos; participação da atriz em Tieta foi manifesto contra homofobia

Leia também: 5 de setembro na história da TV: em 1997, terminava O Amor Está no Ar




commentDeixe sua opinião
menu