Ex-garçom do Pinguim junta economias e realiza sonho ao abrir bar em homenagem a Silvio Santos



Ex-garçom de uma das choperias mais famosas do Brasil, Denis Calefe, 42 anos, conseguiu realizar um de seus sonhos. Há quase seis meses, ele abriu um bar em Ribeirão Preto (SP) que tem chamado a atenção dos moradores da cidade.



Após anos trabalhando como garçom no lendário Pinguim, Denis não se vitimou quando a crise tirou seu emprego, em 2016. Pelo contrário, fez da situação adversa uma oportunidade de homenagear seu maior ídolo.

O profissional utilizou o dinheiro de sua rescisão e algumas economias para montar o Buteco do Silvio Santos. Uma maneira de aliar trabalho e homenagear, de acordo com ele, o "maior e melhor brasileiro de todos os tempos".



Segundo Denis, sua admiração pelo dono do SBT vem desde quando era pequeno: "Minha memória de quando tinha sete anos não é muito boa, mas minha irmã conta que me chamava para sair e eu dizia que não ia para ficar em casa assistindo Silvio Santos".

Admirador do "patrão" e de tudo que envolve o Sistema Brasileiro de Televisão, Denis faz qualquer coisa para ter recordações do canal. Já chegou, por exemplo, a embarcar em um ônibus em Ribeirão Preto - após o expediente de trabalho - para visitar a exposição sobre a vida de Silvio Santos, realizada recentemente no MIS, em São Paulo (SP). Foi um bate e volta - por pouco, ele não encontrou o museu fechado.

Quando a reportagem do TV História abordou Denis para falar sobre essa matéria, ele se empolgou de imediato: "Claro, vamos fazer, sim", logo emendando: "mas, por favor, tenta fazer com que isso chegue no Silvio, meu sonho é conhecê-lo".

O BSS - Buteco do Silvio Santos

Da fachada ao cardápio, Denis decorou cada detalhe do bar desde que comprou o ponto. Aos poucos, conforme as condições, promete decorar cada espaço vazio do BSS (como diz a logo que criou) com algum objeto ou imagem de Silvio Santos e do SBT.



O local é simples, mas se vê que tudo foi feito com o coração. Nas paredes externas, Denis pediu para pintar frases e a imagem de Silvio, que ele garante que vai mudar assim que juntar uma grana. "Gostei, mas não muito, era o que o dinheiro podia pagar, entende? Quando tiver condições, vou pedir uma pintura mais realista", diz.

As mesas - tanto de dentro quanto de fora do bar - têm adesivos espalhados: Danilo Gentili, Eliana, Celso Portioli, Ratinho, Carlos Alberto de Nóbrega e, claro, o homenageado.



Do lado de dentro do BSS, além de livros, fotos e canecas em homenagem a Silvio Santos e ao SBT, Denis mandou enquadrar várias fotos do apresentador e de seus comandados. Tem foto do Celso Portioli, da Patrícia Abravanel e também imagens de Denis com artistas do canal: Leo Lins e Moacyr Franco são os de maior destaque. "Aqui nessa parede só entra quem é do SBT ou que já passou pela casa", explica.

Empolgado, Denis contou ao TV História que, além de querer realizar o sonho de conhecer Silvio Santos, também seria extremamente grato se um dia pudesse trabalhar mais perto do ídolo, da maneira que for. "Poder trabalhar próximo dele, em qualquer função, seria maravilho", diz o empresário, que completa: "Até ficaria sem receber no começo, não ligo, porque não faço isso pelo dinheiro, faço pela admiração e pelo reconhecimento".



Para que seu bar chegue ao conhecimento de Silvio Santos, Denis faz de tudo e não se importa em se expor: já topou subir ao palco de um show do Léo Lins, do The Noite, em Ribeirão Preto e, recentemente, em um show de Murilo Couto, do mesmo programa, fantasiado do que, ele chama, "Cãozinho do The Noite". Denis topa toda brincadeira, se fantasia e entra no clima.

Parafraseando seu ídolo, ele "topa tudo pelo sonho".

Leia também: Há 20 anos, estreava Ratinho Livre, o programa mais polêmico dos anos 90

Leia também: Chispita, Xuxa, Partido Alto e muito mais: o que passava na TV quando Chaves estreou no Brasil?




commentDeixe sua opinião
menu