Cenas do próximo capítulo: Jorge Fernando volta ao trabalho com trama das 19h; Cristianne Fridman escreve nova novela



Ainda recuperando-se de um AVC, Jorge Fernando já prepara sua volta ao trabalho. Caberá a ele a direção artística de Anos Incríveis, trama que substituirá Deus Salve o Rei entre o fim do primeiro e o início do segundo semestre de 2018, às 19h.



Jorginho cuida, neste momento, de áreas como figurino e cenografia. Ele também estuda as possibilidades para o elenco: reservou Isabelle Drummond, Jesuíta Barbosa e Rafael Vitti, promessas da nova geração de atores da Globo. Alexandre Borges, Cláudia Raia e Dira Paes - trio de êxito em Tititi (2010), capitaneada por ele - também estão entre os cotados. Raia, contudo, é nome previsto para Deus Salve o Rei.

Escrita por Izabel de Oliveira e Paula Amaral, Anos Incríveis resgata, num primeiro momento, a década de 80, época em que os três protagonistas integram uma banda infantil. Logo, a trama salva para 1990, abordando o confisco das cadernetas de poupança, determinado pelo presidente Fernando Collor, e a criação de uma emissora musical - alusão à MTV, que desembarcou no Brasil neste período.



Vilã de O Outro Lado do Paraíso desprezará filha com nanismo

"Monstro". É desta forma que Sophia (Marieta Severo), a grande vilã de O Outro Lado do Paraíso, tratará sua filha Estela (Juliana Caldas). A anã será mantida pela mãe num colégio interno na Suíça, onde nunca receberá visitas. Na volta ao Brasil, será enclausurada de novo; desta vez, numa fazenda de garimpo.

A rejeição é tamanha que Sophia chegou a ponto de obrigar a filha, ao longo de toda a vida, a viver em condições incompatíveis com o nanismo, se negando a adaptar o banheiro da casa, por exemplo. Estela, inteligente e romântica, irá sonhar com um grande amor. Mas, complexada, acaba sempre frustrando suas próprias expectativas.

Memória

Por falar em "monstro"... Eis a expressão empregada numa das cenas mais emblemáticas de Vale Tudo. Aqui, é a mãe Raquel (Regina Duarte) quem rejeita a filha, Maria de Fátima (Glória Pires), após sofrer toda a sorte de humilhações por parte da cria maléfica e da sogra que esta escolheu, Odete de Almeida Roitman (Beatriz Segall).



Paloma Bernardi escalada para Apocalipse

De uma moderníssima empresa de tecnologia, empenhada em descobertas sobre inteligência artificial, até estudos sobre a cultura de antigas civilizações. Entre estes dois extremos, está a trama de Apocalipse, que Vivian de Oliveira prepara para substituir O Rico e Lázaro, em novembro, na Record.

Caberá à Paloma Bernardi viver uma estudante de arqueologia, Isabela Gudman; Guilherme Winter, o Benjamim, se encarregará das ciências tecnológicas. Convém salientar que a Record acertou mais dois nomes para o elenco da produção: Laís Pinho, com passagem recente pela Globo - em Rock Story - e Brenda Haddad, do elenco de Os Dez Mandamentos e A Terra Prometida.



Cristianne Fridman escreve nova novela das Record

A Record também prepara a substituta de Belaventura. O folhetim, ainda sem título definido, está a cargo de Cristianne Fridman - no ar com a reprise de Vidas em Jogo, às 15h45. Com sinopse aprovada, e estreia prevista para março, Fridman agora se dedica ao primeiro bloco de capítulos da trama.

No centro desta, a feminista Sofia e o "homem à moda antiga" Antônio. Apesar dos desentendimentos iniciais, os dois logo se apaixonarão. Houve um burburinho na imprensa acerca da inspiração da autora no livro Casamento Blindado, do casal Cristiane e Renato Cardoso, filha e genro de Edir Macedo.

A autora promete uma comédia leve, bem-humorada. Integram a equipe de colaboradores Aline Garbati, Camilo Pellegrini, Fabiana Reis, Jussara Fazolo e Marco Borges.

Com informações dos jornalistas Carla Bittencourt (Extra), Daniel Castro (Notícias da TV) e Patrícia Kogut (O Globo).

Leia também: Teste: O que a Globo exibia em 1978, ano em que se passava a novela Boogie Oogie?

Leia também: "Avó" de Pega Pega, Feijão Maravilha terminava há 38 anos consolidando humor no horário das sete




commentDeixe sua opinião
menu