Há 26 anos, Gugu apostava no boom sertanejo e criou o lendário Sabadão; veja quatro momentos marcantes



Em 1991, o sertanejo havia tido o seu primeiro grande boom em popularidade, comparado ao que acontece nos dias atuais com o moderno sertanejo universitário. Várias duplas como Zezé di Camargo & Luciano e Chitãozinho & Xororó apareceram.



Na TV, a Manchete exibia Ana Raio & Zé Trovão, novela que contava os bastidores do mundo dos rodeios e ajudava a difundir o estilo sertanejo de se viver. Qualquer aparição deles na tela, a audiência subia bastante.

De olho nesse filão, e prometendo 10 novos programas em seus dez anos, o SBT decidiu ter uma atração totalmente dedicada a este gênero nos sábados à noite, chamada de Sabadão Sertanejo. O programa foi criado por Gugu Liberato e sua estreia ocorreu em 20 de julho de 1991, 26 anos atrás.

Até 1993, apenas sertanejos participavam. No entanto, o programa começou a receber todos os ritmos, muito por conta do fim do Viva a Noite, em 1992. Em 1997, a mudança definitiva: o programa tirava o Sertanejo do nome e virava somente Sabadão.

Em 2015, ganhou uma nova versão com Celso Portiolli, mas sem muito destaque. O fato é que o Sabadão com Gugu teve muitos momentos curiosos, que retratam bem como era os anos 90 na TV.

Veja uma lista com os cinco momentos mais loucos:

1 - Gilberto Barros cantando sertanejo

Há alguns anos, o vídeo foi parar na internet e muita gente não acreditou. Gilberto Barros, o Leão, conhecido por boas passagens na Record, Band e RedeTV!, já havia mostrado sua faceta como cantor no seu Sabadaço, da Band, com a clássica Acorrentado em Você.

Mas em 1992, Gilberto ainda não estava na TV. Fazia sucesso no rádio, onde era líder de audiência na Rádio Globo. Decidiu ir na onda do sertanejo e lançou um LP do gênero. No Gugu, cantou Me Dê Sinal de Vida. Fez tanto sucesso que o público só lembrou quando o vídeo surgiu na internet.



2 - Vera Verão dona de grupo de pagode

Jorge Lafond é um dos mais lembrados humoristas da história de A Praça é Nossa. Mas o que poucos sabem é que, na tentativa de faturar com a onda do pagode no fim dos anos 1990, ele criou um grupo próprio.

Para promover a banda, chamada Extrasamba, a famosa Vera Verão foi até o palco do Sabadão e chamou os seus contratados. O mais curioso no momento é que Gugu achou que o próprio Jorge iria ser o vocalista, o que não foi o caso.



3 - Música de Pokémon ao lado de mulheres seminuas

A TV nos anos 90 e início dos anos 2000 era um negócio a ser estudado. Em 2000, as crianças só queriam saber de Pokémon, famoso desenho japonês exibido dentro do Eliana & Alegria, da Record.

Para divulgar o desenho, Eliana cantou a música A Força do Mestre e, claro, foi divulgar isto em outras emissoras, incluindo o Sabadão. Uma música de cunho infantil dividia planos com closes na famosa Gata Molhada e na Felina da Noite, que dançavam seminuas e faziam a alegria dos cuecas de plantão na época. Um momento histórico na TV brasileira, sem dúvida.



4 - A revelação de Hellen Ganzarolli

Em 1999, o Sabadão revelou um grande nome para o acervo de subcelebridades da mídia brasileira: Helen Ganzarolli. A sua primeira aparição na TV, ainda como modelo, foi no Sabadão, onde foi a Felina da Noite por algumas semanas.

Por ter chamado a atenção pela sua beleza, virou quase uma felina permanente, aparecendo até no Canta e Dança Minha Gente, programa de Carla Perez no SBT, com a fantasia de Felina.

Com o sucesso, chamou a atenção de Gugu, que a convidou para fazer a famigerada Banheira do Gugu. Ao fim do quadro, virou assistente de palco fixa, onde ficou até 2007, quando virou apresentadora no SBT. Até hoje está no canal e sempre é elogiada por Silvio Santos pela beleza fora do comum. Mas foi no Sabadão que tudo começou...

Leia também: Confira como fica a programação local da Record com a reprise de Os Dez Mandamentos

Leia também: Globo irá lançar Cavalinhos do Fantástico oficialmente para vendas; versões piratas são fenômenos nos estádios




commentDeixe sua opinião
menu