Senhora do Destino será reprisada até dezembro, diz Globo; emissora está em dúvida sobre substituta



A reprise de Senhora do Destino está passando de sua metade e já existe uma expectativa por parte do público de qual seria a próxima novela a ocupar o Vale A Pena Ver de Novo, no horário das 16h30.

O TV História consultou a Globo para saber como andava a definição. A resposta foi curiosa. A emissora disse que ainda não definiu a substituta, pois Senhora ainda tem muito chão pela frente.

O canal disse que a reprise da novela de Aguinaldo Silva deve ficar no ar até dezembro deste ano, ou seja, ainda teremos mais cinco meses de Nazaré Tedesco e companhia na tela da Globo.



Nos últimos dias, algumas novelas foram especuladas. O rumor mais forte, que circulou as redes sociais recentemente, é de que Escrito nas Estrelas, trama das 18h exibida em 2010, seria a escolhida, o que a Globo nega.

Pelo que apurou nossa reportagem, duas tramas estão na escolha, e uma delas de fato é a novela de Elizabeth Jhin. A favorita no horário seria Alma Gêmea, grande sucesso de Walcyr Carrasco, exibida em 2005, e já reprisada entre 2009 e 2010. O folhetim chegou a ser anunciado pela Globo no ano passado, mas sua reprise foi trocada pela de Cheias de Charme.

Outras duas tramas chegaram a ser analisadas - Páginas da Vida e TiTiTi -, mas a Globo as mandou de volta para o arquivo. No entanto, nos últimos tempos, a faixa tem sido conhecida pelo imprevisível, vide o que houve no ano passado.

No segundo semestre, a Globo noticiou a reprise de Alma Gêmea. No entanto, trocou e anunciou TiTiTi. Depois, acabou trocando novamente e escalou Cheias de Charme, que foi exibida até o início de 2017.

Conheça as tramas cotadas

Alma Gêmea é o maior sucesso das 18h nos anos 2000, tendo conseguido 39 pontos de média geral. Conta a história de dois seres apaixonados, um homem e uma mulher, separados pela tragédia, pelo tempo e pelas diferenças sociais até o eterno reencontro.

Dividida em duas fases - começa nos anos de 1927 e 1928 e depois é ambientada no ano de 1948 -, mostra o grande amor entre Rafael (Eduardo Moscovis), um botânico que cria rosas, e Luna (Liliana Castro), uma jovem bailarina, doce e delicada.



Os dois vivem felizes, mas Cristina (Flávia Alessandra) é o espinho que impede a felicidade plena do casal. Sentindo-se injustiçada, ela arma para separá-los, contratando dois bandidos, um deles Guto, admirador da loira fatal, para assaltar Luna. Assustado, ele atira e a mata.

Tempos depois, Rafael encontra Serena (Priscila Fantin), que seria a reencarnação de Luna. Eles se apaixonam à primeira vista e a história dos dois é contada em uma trama de mistério, marcada por acontecimentos inexplicáveis e sempre cercada de muita emoção. Cristina e sua ambiciosa mãe, Débora (Ana Lúcia Torre), sentem que Serena representa uma ameaça aos seus planos: obter a fortuna de Rafael através de seu casamento com Cristina.

Já Escrito nas Estrelas tem uma temática parecida, a espírita, mas com história folhetinesca diferente. Ambientada no Rio de Janeiro, conta a vida do conceituado médico Ricardo Aguillar (Humberto Martins), viúvo há dez anos, que é dono de uma clínica de fertilização e tem adoração pelo filho único, o estudante de Medicina Daniel (Jayme Matarazzo), a quem tenta superproteger.

Pai e filho têm visões diferentes sobre a profissão. Ricardo é solicitado por pacientes no mundo inteiro, devido aos ousados métodos aplicados em sua clínica para resolver casos de infertilidade. Daniel, um idealista, faz estágio no posto médico de uma comunidade pobre de Botafogo, na zona sul da cidade.

Quando uma enchente deixa uma série de desabrigados e destrói o posto médico, Daniel apoia que as vítimas sejam atendidas na clínica de seu pai e acaba conhecendo Viviane (Nathalia Dill), uma das moradoras da comunidade, que briga para que os feridos sejam atendidos. O rapaz fica admirado com a determinação e generosidade da moça.

A partir daí, os dois se envolvem, e na tentativa de ajudar Viviane a fugir da Polícia, por uma injusta acusação, Daniel acaba falecendo em um acidente de carro. No plano espiritual, é carinhosamente recebido pelo espírito de sua mãe, por seu anjo da guarda Seth (Alexandre Rodrigues) e por um espírito de luz, Athael (Carlos Vereza).



Viviane sobrevive e é levada para um hospital, tendo seu tratamento custeado por Ricardo. Algum tempo depois, o médico toma conhecimento de que, em função de uma pesquisa da faculdade, Daniel deixou seu sêmen congelado em perfeitas condições. Com novo ânimo, ele decide retomar sua vida, com o propósito de encontrar a mulher ideal para gerar seu neto, através de inseminação artificial.

Leia também: Globo começará a intervir em afiliada na Bahia em agosto; demissões estão previstas

Leia também: No episódio 100 do MasterChef Brasil, bolo muito seco decreta a eliminação de Fabrizio da competição




commentDeixe sua opinião
menu