Morre, aos 75 anos, a atriz Maria Estela, famosa por novelas da Tupi e Record nos anos 1970



Uma notícia pegou de surpresa os fãs de novelas antigas. Morreu no último dia 6 de julho, a atriz Maria Estela, aos 75 anos de idade. A causa da morte ainda é desconhecida, e o fato só veio à tona agora, através da publicação de mensagens de amigos e ex-colegas da atriz, como o professor e pesquisador Ruvin Singal, que confirmou a notícia ao TV História.



A missa de sétimo dia da atriz já está marcada e irá acontecer em São Paulo (SP), na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, no bairro da Aclimação. No Facebook, algumas pessoas já lamentam a partida da atriz, dizendo não acreditar na notícia.





Maria Estela foi uma das mais importantes atrizes dos anos 1970 na nossa televisão, protagonizando várias novelas na TV Tupi, principalmente como mocinha. Sempre quis ser atriz e começou jovem no teatro, mas foi na TV que se firmou.

O início de sua carreira artística na televisão brasileira foi em 1965, na TV Excelsior, que, à época, fazia novelas de sucesso. Seu primeiro trabalho foi em O Caminho das Estrelas. Em 1966, na mesma emissora fez A Pequena Karen, e no ano seguinte, O Tempo e o Vento e O Morro dos Ventos Uivantes.

Sua última novela na Excelsior foi em 1968, quando atuou em O Direito dos Filhos. Transferiu-se para a Record e fez, ainda em 1968, a novela Ana. Vivendo a época de ouro das novelas da emissora, Maria Estela fez as novelas As Pupilas do Senhor Reitor, Os Deuses Estão Mortos, Quarenta Anos Depois, Sol Amarelo, O Leopardo e Os Fidalgos da Casa Mourisca.

Em 1973, a atriz foi para a TV Tupi, onde fez a primeira versão de Mulheres de Areia, que depois foi refeita pela Globo em 1993. Em 1974, participou de Meu Rico Português e Um Dia o Amor.

Em 1978, fez suas duas últimas novelas na Tupi: Aritana e Roda de Fogo. Nos anos 1980, fez tramas na Band e no SBT, como Os Imigrantes, Vida Roubada, entre outras.

A partir dos anos 1990, fez algumas participações especiais em novelas. Na Globo, fez Meu Bem Meu Mal e Despedida de Solteiro. Em 1994, voltou para o SBT e atuou em Éramos Seis. Também voltou pra Record e fez Canoa de Bagre.

Seus últimos trabalhos fixos foram no canal de Silvio Santos, em tramas como Pícara Sonhadora, Esmeralda, Marisol e Vende-Se Um Véu de Noiva. Por fim, em 2010, fez Passione, na Globo, em participação especial. Desde então, estava afastada do veículo.

Leia também: TV Cultura já foi do mesmo dono da TV Tupi e chegou a apelar para o mundo-cão

Leia também: Com trama fraca e conflitos bobos, Pega Pega ainda não disse a que veio




commentDeixe sua opinião
menu