O dia em que o Aqui Agora exibiu um suicídio em horário nobre



Que o Silvio Santos nunca foi fã do jornalismo no SBT, não é segredo. Mas temos que admitir que o Silvio trouxe uma cara nova ao jornalismo na televisão: ou melhor, cara nova e polêmica, em quase todos os casos.

Colocar Dudu Camargo, um garoto de 19 anos, à frente de um telejornal não foi a primeira atitude controversa de Silvio nessa área.

Aqui Agora foi uma das polêmicas que Silvio lançou no jornalismo. O jornal, que se dizia "uma arma do povo", mostrava, sem pudor, a violência e as mazelas da população.

Com sua câmera nervosa, a equipe do Aqui Agora percorria a cidade atrás das notícias que muitas vezes ficavam de fora dos telejornais convencionais.

De tantas polêmicas em que o jornal se envolveu, uma delas marcou de forma negativa sua trajetória: a exibição do suicídio de uma garota de 16 anos.

Na tarde de 5 de julho de 1993, a jovem recepcionista, Daniele Lopes, ameaça se jogar do alto de um prédio no centro de São Paulo.



O repórter Sergio Frias estava na região central de São Paulo e, vendo um carro do corpo de bombeiros em alta velocidade, foi seguindo o carro.

Ao chegar ao local, a equipe do SBT encontrou a garota na sacada, pronta para pular. Frias afirma que não deu tempo para reagir: em pouco tempo a garota pulou.

A direção do SBT estava relutante em exibir a matéria, mas o diretor de jornalismo, Marcos Wilson, autorizou a exibição, dizendo que era apenas um "flagrante da cidade".

A matéria foi ao ar as 20h30, aumentando a audiência do jornal em 33%, encostando na líder, a Globo, que mostrava o Jornal Nacional.

A imprensa em geral criticou a exibição do suicídio, acusando a emissora de simplesmente utilizar as imagens por puro sensacionalismo, anunciando o ato durante todo o programa e exibindo a reportagem apenas no fim do jornal.

Se abriu um debate sobre a ética no jornalismo: exibir cenas desse tipo é necessário? Na época, a diretora canadense Pamela Wallin, que estava no país em um evento sobre jornalismo, disse que exibiria o suicídio se a decisão estivesse em suas mãos, mas não da forma sensacionalista como o Aqui Agora. A diretora também acrescentou que buscaria mostrar os motivos do suicídio e alertar as pessoas.

Muitos jornalistas foram até a sede do SBT buscar as imagens. No dia seguinte, os jornais exibiam frames da matéria e tecendo críticas ao jornalismo da emissora de Silvio Santos. Frias acusou os colegas de hipocrisia.

Mesmo com todas as críticas, o "jornal vibrante" que mostrava a vida como ela é, continuou exibindo cenas polêmicas em horário nobre, sem se preocupar com as críticas.

Hoje, as controvérsias do departamento de jornalismo do SBT são outras e Silvio Santos tenta inovar seus telejornais - para o bem ou para o mal.

Leia também: Show dos Famosos foi uma boa ideia mal executada

Leia também: Record inicia preparativos para novos jornais locais; confira como está o andamento pelo Brasil




commentDeixe sua opinião
menu