Cobertura de delações e escândalos mostra que jornalismo na TV aberta é fundamental



Nas últimas semanas, delações de executivos da JBS envolvendo as autoridades máximas do País, seguidas de pronunciamentos do Presidente da República, Michel Temer, mobilizaram profissionais de várias emissoras de televisão, rádio, jornais impressos e também portais de notícias do Brasil e de todo o mundo.



Toda essa movimentação intensa nas redações começou no início da noite do dia 17 de maio, com a divulgação de uma reportagem exclusiva de Lauro Jardim, colunista de O Globo, contendo detalhes de uma gravação feita por Joesley Batista em uma visita a Temer.

Alguns minutos depois, a Rede Globo divulgou em uma edição do seu famoso plantão de jornalismo um resumo desse diálogo. Esse viria a ser o primeiro de vários outros plantões da própria Globo e de outras emissoras.

Os pronunciamentos de Temer durante a semana, rebatendo as acusações e a própria gravação, forçaram as emissoras a interromper suas programações, gerando até um fato curioso: na quinta-feira, além de todos os canais de notícias, as cinco principais emissoras de televisão aberta transmitiram em rede nacional o pronunciamento.

Até mesmo o SBT, que não tem o costume de parar programas para dar notícias de última hora - algo evidenciado na época do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff - o transmitiu na íntegra.

No sábado, as únicas emissoras abertas a ignorar a fala do presidente foram a RedeTV!, que aluga horário para um game show, e a RecordTV, que estava exibindo desenhos. Ambas pecaram nesse ponto, mas compensaram a falha abordando o assunto durante os seus telejornais no mesmo dia.

Nos canais de notícias, como GloboNews, Record News e BandNewsTV, prevaleceram as coberturas mais analíticas, com especialistas que analisaram a situação política anterior a todo escândalo e também situaram com bastante clareza o telespectador que estava muito perdido e não conseguiu acompanhar com muita atenção os fatos.

Acredito que esse tipo de cobertura é muito importante, porque a opinião de um especialista no assunto pode ajudar quem assiste a refletir melhor e com mais profundidade sobre o assunto, que já é complicado.

Estão sendo dias muito movimentados, que mostraram que o jornalismo ainda resiste - e que as emissoras de TV aberta, mesmo com as frequentes reduções de funcionários nas suas equipes, continuam apostando nas coberturas jornalísticas, buscando sempre cumprir com muita qualidade o seu dever, que é o de informar bem o telespectador.







commentDeixe sua opinião
menu