Anatel e emissoras decidem adiar desligamento analógico em Goiânia para 21 de junho



Mais uma vez, o desligamento do sinal analógico em uma grande capital é adiado. Dessa vez, Goiânia terá o seu switch-off adiado em três semanas. A data definida foi pelo dia 21 de junho, uma quarta-feira, daqui há três semanas.

A informação é confirmada pela Anatel e pela Simba Content, joint-venture formada por Record, SBT e RedeTV!, diretamente interessada no adiamento, já que os seus sinais poderiam ser retirados das TVs por assinatura.



Segundo o órgão Seja Digital, que faz todo o processo de transição entre o sinal analógico e digital na TV brasileira, o adiamento foi por conta do não atingimento da meta mínima de televisores aptos em Goiânia e nas 28 cidades - apenas 88% dos domícilios estão preparados, quando a meta é de 93%.

O adiamento também atende interesses da Simba, que ganha mais tempo para negociar um possível contrato de permanência nas operadoras pagas. Oficialmente, a empresa não se pronuncia.

A procura para a adaptação pelos telespectadores está sendo grande. Na TV Goiânia/Band, uma tática usada nas últimas semanas vai continuar. O programa Fala Goiás, apresentado por Marcos Maracanã, tem dado toda sexta-feira kits digitais gratuitos para a população.

Toda a semana, cerca de 60 pessoas estão fazendo fila na sede da emissora, no bairro de Setor Bueno, em Goiânia, para pegar os kits. "Nem quando estregamos cestas básicas tivemos tanta procura", diz o editor-chefe do Fala Goiás, Josuá Barroso.

Atualmente, Goiânia é uma das praças mais importantes do Brasil. É a melhor em audiência do SBT, representado pela TV Serra Dourada, e uma das melhores da Record. A Globo tem na cidade seu pior desempenho em todo o País.

anatel; desligamento analógico; goiania







commentDeixe sua opinião
menu