Com novo visual e conceito dinâmico, Globo consegue fórmula de rejuvenescimento de jornais locais



Quem acordou cedo e pôde assistir televisão em São Paulo, acompanhou algo diferente no padrão visual, no conteúdo e na linguagem dos telejornais locais da Globo.

Conforme o TV História noticiou com exclusividade na quarta passada, a emissora resolveu fazer uma reformulação total, passando por vinhetas, tendo novas tecnologias e até mesmo no nome - o SPTV virou apenas SP1 e 2. Tudo para se adaptar as novas tecnologias.



O que se viu foi algo de encher os olhos. Os cenários do Bom Dia São Paulo e SP1 ficaram bonitos, mesmo com uma mudança apenas de bancada e iluminação.

No ar, o visual arrojado das vinhetas saltou aos olhos. Lembrou os bons tempos gráficos da Globo nos anos 90, criadas por Hans Donner, de tão bonitas que ficaram.

A maior polêmica, na teoria, foi o uso de GC fixo durante as reportagens, algo muito usado fora do Brasil e que já é extremamente normal em outras emissoras - ao bem da verdade, a Record popularizou isto no jornalismo nacional.

Na verdade, ainda bem que a Globo decidiu parar com um preconceito bobo e aderiu. O GC fixo é útil, ainda mais em tempos em que a televisão cada vez mais disputa audiência.

Outra excelente novidade foi o telão de trânsito. Dessa vez mostrando vias e alternativas, a Globo consegue ultrapassar o sentido de prestação de serviço que sempre prega quando fala de jornalismo.

No mais, a emissora continua mantendo um padrão de qualidade altíssimo de reportagens e conteúdo que é levado ao ar. Hoje, o Bom Dia São Paulo é um dos melhores matinais do Brasil, com sobras.

Inclusive, a fase de todo o jornalismo da Globo São Paulo é boa. Depois de um período difícil, no fim da década passada, encontraram o caminho, sendo popular sem passar do tom, como a Record passou algumas vezes.



Espero que as novidades cheguem logo para outros estados. O problema vai ser adaptar algumas coisas, já que cada cidade tem sua peculiaridade. Curioso, por exemplo, para ver como essas novidades chegarão em Belo Horizonte, cidade atrasadíssima e com um jornal local extremamente antiquado.

Mas não vai ser por falta de consultoria. As mudanças propostas pela Globo dão um rejuvenescimento necessário para os jornais locais do canal. É um caminho que será seguido, e corretamente.




commentDeixe sua opinião
menu