SBT diz que pagará R$ 3 mil por hora para "produtores domiciliares" de conteúdo



Mais uma vez, o SBT deve causar polêmica por conta de inscrições que promove em seu site oficial. Além de quadros e promoções, nesta quarta-feira (3), o canal de Silvio Santos disse em seu site que está procurando "produtores domiciliares" de conteúdo.



No caso, nada mais é do que pedir a ajuda do telespectador para que ele trabalhe como produtor de televisão, remunerando-o pelo trabalho pesado.

O canal diz que quem aceitar será "produtor de televisão sem sair de casa". Para isso, o público precisa juntar material bruto de um assunto específico para que o canal faça um especial de uma hora.

"Junte o material que você encontrar para que o SBT possa fazer um especial de uma hora com o assunto que você nos mandar", diz o site.

O que chama a atenção de verdade é o valor. O SBT diz que pagará R$ 3 mil por hora trabalhada para o produtor domiciliar. Só para efeito de comparação, o valor é o preço de mercado praticado normalmente por canais de médio e grande portes.

O fato choca, mas não é a primeira vez que o SBT faz algo do tipo. No ano passado, também em inscrições, o canal prometeu pagar até R$ 10 mil para jornalistas - ou não - que enviassem sugestões de pautas ou matérias para o canal pela internet.

Na época, o fato revoltou entidades jornalísticas, como o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo (SJSP), que soltou um comunicado repudiando a atitude.

Além disso, desde outubro do ano passado, o SBT tem Dudu Camargo como um de seus apresentadores de telejornal. O jovem de 18 anos está no comando do Primeiro Impacto nas manhãs da emissora, o que também revolta profissionais.







commentDeixe sua opinião
menu