Era Uma Vez Uma História mescla informação de qualidade com entretenimento e dinamismo



Durante sua passagem pela Band, o ator Dan Stulbach, que apresentou em 2015 a última temporada do programa CQC (Custe o Que Custar), propôs um núcleo de dramaturgia, que não foi levado à frente. Apesar disso, foi aprovado o projeto de uma série sobre a história do Brasil. Intitulado Era Uma Vez Uma História e coproduzido em parceria com a Cine Group e a Eyeworks, o programa foi gravado durante o ano de 2016 e estreou no dia 27 de abril de 2017 - a demora é justificada pela emissora pela escolha do melhor momento para se apresentar o produto.

Com quatro episódios, a série busca propor uma nova visão sobre o contexto histórico do Brasil desde os antecedentes da Independência em relação a Portugal até a Proclamação da República, mesclando dramaturgia e informação.



No primeiro episódio é retratado o período entre a chegada da família real ao Brasil até a Revolução Pernambucana de 1817. Stulbach e a historiadora Lília Schwarcz, autora do livro "Brasil - Uma Biografia", passeiam por cenários que retratam esta passagem histórica, como a Quinta da Boa Vista, a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, o Mosteiro dos Jerônimos e o Palácio da Ajuda (residência de Dom João VI em Portugal, antes de sua fuga para o Brasil), e ainda "presenciam" a reconstituição destes episódios - uma licença poética que cria um efeito de interação dos apresentadores com o conteúdo mostrado.

As relações comerciais com a Inglaterra e a fuga da família real são enriquecidas com gráficos bem-produzidos e divertidos, buscando manter a informação passada através de um tom mais informal e dinâmico, não tão didático. Esta informalidade também se faz presente nas interações entre Dan e Lilia, que chegam, por exemplo, a fazer citações a aplicativos de relacionamentos na internet ao falar sobre o relacionamento entre Dom João VI e Carlota Joaquina.

Na parte dramatúrgica fazem participações especiais os cantores Lenine e Luiza Possi. O ator Charles Paraventi (mais conhecido pelo tresloucado professor Afrânio de Malhação) interpreta o então príncipe regente, desta vez adotando um tom mais sério e contido em relação à imagem cômica comumente associada ao monarca. Ainda integram o elenco os jornalistas Paloma Tocci e Ricardo Boechat, o rapper Thaíde (apresentador de A Liga) e o ex-CQC Oscar Filho.

Duas coincidências chamam a atenção: a família real portuguesa também é retratada, embora de forma mais folhetinesca, em Novo Mundo, atual trama global das 18h. E Dan Stulbach pode ser visto em duas emissoras diferentes, uma vez que, além da nova série da Band, fez seu retorno às novelas em A Força do Querer, novela de Glória Perez exibida às 21h.

Era Uma Vez Uma História é baseada no formato argentino Algo habrán hecho (por la historia argentina), produzido pela extinta produtora Cuatro Cabezas (criadora do antigo CQC), cujo fundador, Diego Guebel, é atualmente diretor artístico da Band. A combinação de dinamismo, contexto histórico, boa reconstituição de época e informalidade, pontuada pela boa condução de Stulbach e Lília Schwarcz, resulta em uma boa opção de entretenimento com informação e qualidade.




commentDeixe sua opinião
menu