A postura correta da Globo e o machismo de José Mayer



A última semana de A Lei do Amor foi marcada não pelo final de uma novela problemática e desfigurada, mas sim pela repercussão da denúncia de que José Mayer teria assediado uma figurinista da produção - segundo consta, ela vinha sendo assediada há 8 meses e só recentemente teve coragem de denunciar.



O ator demorou para se pronunciar e nem esteve presente na tradicional confraternização do elenco no último capítulo. Sua única resposta, dias depois, havia sido "Não confundam ficção com realidade", tentando colocar a vítima como idiota, a responsabilizando por confundi-lo com o asqueroso Tião Bezerra, vilão do folhetim de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari.

Mas, terça-feira (4), José Mayer escreveu uma carta aberta assumindo sua culpa e se desculpando. O 'documento' foi lido no Jornal Hoje, Vídeo Show e Jornal Nacional, com direito ainda ao pronunciamento da Globo a respeito do caso, prestando total apoio a Su Tonani, figurinista assediada que fez a denúncia. A emissora ainda fez questão de anunciar a suspensão do ator por tempo indeterminado - antes do escândalo, ele já estava escalado para um dos principais papéis de O Sétimo Guardião, novela de Aguinaldo Silva prevista para 2018.

A carta aberta diz o seguinte: "Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora. Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com quem devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço. Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, não sou".

E o ator finaliza da seguinte forma: "Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são. Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou e isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele. Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi. A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda sociedade é este meu movimento de mudança. Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar. Estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária. O que posso assegurar é o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor".

Essa declaração oficial do ator era o mínimo que poderia ser feito depois do ocorrido. Não fez mais que sua obrigação. Mas, ainda assim, foi uma atitude louvável e que merece reconhecimento. Vale ressaltar, inclusive, que inúmeras funcionárias da Globo, incluindo várias atrizes, como Sophie Charlotte, Alice Wegmann, Taís Araújo, Tainá Muller, Carolina Kasting, Glória Pires, Drica Mores, Camila Queiroz, Letícia Sabatella, Cissa Guimarães, entre tantas outras, se manifestaram contra o assédio através da campanha "Mexeu com uma mexeu com todas! #ChegaDeAssédio!". A atitude delas foi fantástica, servindo como estímulo para a punição dos responsáveis e coragem das vítimas. Não se pode mais tolerar esse tipo de situação em qualquer lugar. Já passou da hora do basta. Infelizmente, é uma cultura machista que demorará para ser derrubada (nunca será, na verdade), mas precisa ser combatida no dia a dia.

E citando o machismo, é preciso lembrar que em Laços de Família (reprisada recentemente no canal Viva), por exemplo, ele viveu o machista Pedro e o personagem chegou a protagonizar uma cena de quase estupro e nada foi debatido na época. Até mesmo o autor Manoel Carlos escreveu com 'normalidade'. O peão e a veterinária Cintia (Helena Ranaldi) tinham uma atração imensa e viviam entre tapas e beijos, mas uma vez o sujeito tentou violentá-la e ela conseguiu fugir. Tudo foi encarado com naturalidade, principalmente porque em 2001 esse tipo de assunto não estava tão em voga. Pelo contrário. Aliás, ironicamente, José Mayer já viveu vários tipos assim nas novelas. O mais recente foi o citado Tião Bezerra. Ou seja, se tem alguém que confundiu ficção e realidade não foi a figurinista assediada.

José Mayer é um grande ator e seu desempenho na recém-terminada A Lei do Amor é uma das muitas provas. Sua carreira é repleta de sucessos e de personagens marcantes, sendo muitos deles galãs que povoaram a imaginação do público feminino. Entretanto, essa atitude do ator mancha, sim, muito o seu currículo. Ao menos ele teve a hombridade de reconhecer o erro e pedir desculpas. Já a atitude da Globo foi exemplar - repetindo a elogiada conduta no The Voice Kids, afastando Victor, da dupla com Leo, do time dos jurados, após o mesmo ter sido acusado de agressão contra a esposa - e ainda serviu como campanha contra o assédio. Simples assim.







commentDeixe sua opinião
menu