Rede Globo acerta em mobilização contra o machismo e afastamento de José Mayer


No último fim de semana, uma forte notícia ganhou as redes sociais e a mídia. A figurinista Susllem Tonani, da Rede Globo, publicou um texto na Folha de São Paulo acusando o ator José Mayer (que interpretou o vilão Tião Bezerra na recém-finalizada "A Lei do Amor") de assédio sexual. Segundo a profissional, o ator vinha a constrangendo com brincadeiras e cantadas abusivas há algum tempo, chegando ao ponto de tocar suas partes íntimas sem permissão e insultá-la em público.



O caso logo ganhou destaque na mídia e tomou força na manhã da terça-feira, quando um grupo de atrizes e funcionárias da emissora fez um movimento, com camisetas e publicações com os dizeres "Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas #ChegadeMachismo". Entre as atrizes que vestiram a camisa, estão Sophie Charlotte, Tainá Muller, Maria Joana e Mariana Xavier. Entre os artistas que se manifestaram, publicaram esta mensagem ou outras de repúdio ao machismo, estão Alinne Moraes, Paolla Oliveira, Fernanda Vasconcellos, Mariana Ximenes, Isis Valverde, Deborah Secco, Nathalia Dill, Serginho Groisman, Alejandro Claveaux, Léo Jaime, Marcos Veras e Emílio Dantas.

Em função do ocorrido, a Globo anunciou, exemplarmente, a suspensão de Mayer por tempo indeterminado de suas produções?-?o que o tira da novela O Sétimo Guardião, de Aguinaldo Silva, prevista para o horário das 21h no ano de 2018.

A emissora ainda notificou a decisão em matéria no Jornal Hoje e no Video Show, que inclusive recebeu as atrizes Nathalia Dill, Débora Nascimento e Júlia Rabello para falarem sobre o movimento.

Mayer, que havia anteriormente negado as acusações?-?chegou a dizer que eram coisas de seu personagem misógino na recente novela?-?publicou uma carta à imprensa onde se desculpa pelo ocorrido, admite suas atitudes deploráveis e alega ter aprendido com o caso.

Não é a primeira vez neste ano em que a emissora se mobiliza contra o machismo: no fim de fevereiro, quando o cantor Victor Chaves (da dupla Victor e Leo), foi acusado de agredir sua esposa grávida, ele foi prontamente afastado do reality musical The Voice Kids, do qual os irmãos eram técnicos. Uma nota lida por André Marques antes do programa do dia 26 de fevereiro anunciou a decisão e a emissora "apagou" Victor da edição do programa, uma vez que estava sendo exibida a fase das batalhas, ainda gravada.

O afastamento passou a valer a partir da fase ao vivo, quando Léo participou sozinho. Mais tarde, no fim do mês, durante o festival Lollapalooza, a apresentadora do Multishow Titi Muller teceu fortes críticas às letras misóginas do DJ israelense Asaf Borgore, uma das atrações do festival, durante a transmissão do canal co-irmão Bis. Titi ironizou o DJ com estas palavras: "gostaria de dizer que machistas não passarão neste canal, mas vai passar. É isso aí, Borgore. Vai que é tua, querido".

Todos estes casos mostram que a mobilização da mídia pelo combate ao machismo é importante e não pode parar nunca. É uma luta que nunca deve se calar, pois, na esmagadora maioria das vezes, a vítima leva uma culpa que nunca teve, enquanto o agressor é "aliviado". Isto não pode acontecer de nenhuma forma. Este combate deve mobilizar mulheres e homens constantemente, para evitar todo e qualquer tipo de desrespeito e violência: física, moral, financeira, sexual, de todo tipo.

A nós, homens, a parte que nos cabe é ter o bom senso de saber quando um elogio ou uma cantada pode constranger a mulher. O problema não é que "não se pode elogiar". O elogio é saudável, mas há formas e momentos adequados e propícios para isso. E deve-se levar em conta a reação da outra pessoa. Se ela não gosta ou não se sente bem, deve-se parar por aí para evitar problemas. Porém, se a pessoa corresponde ao elogio, à cantada e permite, consente, tudo funciona plenamente. Afinal, a paquera e os relacionamentos são saudáveis, desde que ambos os lados estejam de acordo e queiram curtir o momento. Se há consentimento, tudo funciona. Homens e mulheres convivem juntos a todo momento: temos mães, irmãs, tias, primas, amigas, namoradas, esposas e, com toda certeza, jamais gostaríamos que alguém as desrespeitasse.

Não podemos tolerar nenhum tipo de violência contra as mulheres. A Globo mais uma vez acertou ao punir exemplarmente o ator José Mayer, deixando-o fora de suas produções, e ao afastar Victor?-?em função do caso, calcula-se que a dupla dificilmente retornará ao reality na próxima temporada.

Com isto, fica a mensagem de que o machismo jamais deve ser tolerado. Que homens e mulheres, com suas diferentes maneiras, se mantenham unidos nesta luta que deve ser constante, firme e forte. Que nós homens saibamos reconhecer quando algo não faz bem e evitemos que esse tipo de atitude atinja as mulheres com as quais convivemos. Que as vítimas desse tipo de mal não se calem jamais, pois não têm culpa nenhuma. E que Mayer e Victor aprendam sinceramente com suas atitudes deploráveis.


Deixe sua opinião


Leia também