Mesmo após desligamento analógico, procura por kit digital em São Paulo ainda é grande



Os paulistanos que ainda não instalaram o chamado kit digital para receber o sinal digital na televisão estão se apressando para adquirir e instalar os conversores e a antena UHF o mais rápido possível.



Na capital paulista e em 38 municípios da região metropolitana, o sinal analógico para assistir à programação dos canais abertos foi desligado na quarta-feira (29). Além disso, nas TVs pagas, RecordTV, SBT e RedeTV! retiraram seus sinais, pois querem receber por eles.

A população de baixa renda beneficiária de programas sociais do governo federal, como Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida, tem direito ao kit distribuído gratuitamente. É possível fazer o agendamento e consultar onde receber o kit pela internet. Os interessados têm 45 dias para agendar o recebimento do kit.

De acordo com a entidade Seja Digital, criada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para operacionalizar a migração dos sinais, foram distribuídos 1,1 milhão de kits na região metropolitana de São Paulo.

Estão agendadas entregas de 200 mil kits até o final da próxima semana. No total, foram disponibilizados 2 milhões de kits. Com o aumento da procura, espera-se que a Grande São Paulo atinja a meta de 100% de sinal digital coberto muito em breve.

No ato do desligamento, na última quarta-feira, 92% dos domicílios paulistas tinham acesso ao sinal digital. O fato provocou uma queda nos números das emissoras, que foi mais acentuada nos canais da Simba - joint-venture entre RecordTV, SBT e RedeTV!.

Com parte da população sem sinal e sem disponibilidade nas TVs pagas, estas emissoras chegaram a ter uma queda de mais de 30% em audiência, algo estrondoso. A RedeTV!, por exemplo, de um dia para o outro, chegou a perder 66% dos dados.







commentDeixe sua opinião
menu