Simba marca reunião com operadoras e sinais na TV paga podem voltar até terça



Nem mesmo no fim de semana as negociações entre a Simba Content - joint-venture da RecordTV, SBT e RedeTV! - e as maiores operadoras de TV por assinatura do Brasil pararam. Neste sábado, ambas continuaram conversando.

Segundo informações obtidas pelo TV História, uma reunião foi marcada entre Simba e operadoras - Net, Sky, Oi e Claro - para a próxima terça-feira (4).

Caso haja um desfecho positivo para ambas as partes, o sinal poderá voltar imediatamente em todas as operadoras citadas. E o desfecho positivo é simples: se todas concordarem em pagar valores, o sinal já volta, como foi o caso da Vivo. Na NET, por exemplo, os canais foram retirados da grade na noite desta sexta (31).

Ou seja, já na próxima terça-feira, os sinais das TVs abertas podem voltar às operadoras. Isso estancaria a queda de audiência que RecordTV, SBT e RedeTV! tiveram na Grande São Paulo.

A RedeTV! chegou a perder 2/3 de sua audiência de um dia para o outro. Já a Record e o SBT acumularam perdas acima dos 30%, muito além do esperado para esta ocasião.

Inicialmente pedindo R$ 15 por assinante - acima até do que a Globosat ganha por seus canais, a Simba já trabalha com valores mais modestos. A pedida na mesa para descer seria de R$ 2,30, parecido com o que programadoras como a Discovery ganham com seus canais na TV paga.

No caso deste valor ser fechado, a RecordTV e o SBT ficariam com R$ 1,00 por assinante, enquanto a RedeTV! ficaria com R$ 0,30. Se este valor for confirmado, a bagatela apenas na Grande São Paulo será bastante alta.

Contando atualmente com 7 milhões de assinantes, a Simba Content renderia, apenas nesta região, cerca de R$ 16,1 milhões por mês para a divisão. Por ano, serão exatos R$ 193,2 milhões, um altíssimo valor.

Só com isto, RecordTV e SBT ganhariam R$ 84 milhões por ano cada uma, enquanto a RedeTV! fecharia um ano com um valor de RS 24 milhões - isto apenas contando o valor da maior região metropolitana do Brasil.

O dinheiro que as emissoras ganharão com as negociações deverá ser aplicado na produção de conteúdo. Elo mais fraco da corda, a RedeTV! espera que essa joint-venture ajude o canal a diminuir os horários vendidos em sua grade - hoje em mais de 50% no total.

A Simba surgiu da necessidade dos canais de cobrarem pelo seu sinal na TV por assinatura. Segundo elas, Globo e Band recebem dinheiro pelo seu sinal e todas as outras não conseguem um centavo das maiores operadoras do Brasil.







commentDeixe sua opinião
menu