Sem alterações no Ibope, ala na Globo defende veto à fim de novelas durante a semana



Nos últimos tempos, tem sido cada vez mais comum a Globo optar por uma estratégia que era popular em outras emissoras, principalmente na Record e no SBT: terminar novelas durante a semana.

O problema é que este fato está começando a causar polêmica dentro da própria Globo, principalmente por conta do Ibope dos últimos capítulos da novela Sol Nascente, recém-findada no horário das 18 horas.



Segundo apurou o TV História, uma ala dentro da emissora, principalmente entre diretores e escritores da área de dramaturgia, defende que haja um veto para o fim das tramas durante a semana, especialmente em dias como segunda ou terça.

A razão dessa estratégia, feita pela programação, é que em dias de semana o Ibope aumenta por conta do número de ligados ser maior. Os defensores do veto argumentam que Sol Nascente, por exemplo, teve seu recorde na sexta da penúltima semana porque a grande maioria do público está acostumado com o padrão global de finalizar tramas às sextas.

De fato, isto ocorreu. Sol Nascente marcou 28 pontos na sua última sexta, dia 17 de março, e fechou com 25 no sábado e segunda, e 27 na terça-feira, dia 21, data de seu último capítulo.

Outro exemplo usado é no fim de Verdades Secretas, de 2015. Mesmo exibida às 23 horas e numa noite de sexta, seu final marcou 27 pontos de média, excelente para o horário tardio.

Já quem defende a estratégia - pessoas ligadas a programação e ao planejamento, dizem que Sol Nascente foi algo fora da curva. Os exemplos citados foram as tramas das 19 horas recentes, como Totalmente Demais e Haja Coração.

Ambas as novelas marcaram seus recordes desde a estreia em seus últimos capítulos, que foram exibidos em dias de semana - Totalmente obteve marcou 37 pontos e teve seu último capítulo exibido numa segunda. Já Haja Coração teve seu desfecho mostrado numa terça e obteve 31 pontos.

O fato é que o assunto está dando repercussão na Globo e causando cada vez mais discussões. Procurada para comentar o assunto, a Central Globo de Comunicação não respondeu aos contatos do TV História.







commentDeixe sua opinião
menu