Mesmo em guerra, operadoras ainda irão anunciar em canais da Simba



É fato que RecordTV, SBT e RedeTV! estão em pé de guerra com as operadoras Net, Sky, Claro e Oi. A joint-venture Simba mandou as mesmas retirarem o sinal analógico em São Paulo no ato do desligamento analógico, que ocorrerá nesta quarta-feira (29).

Em Brasília, onde o desligamento já ocorreu, o sinal já foi desligado - e só voltará se um acordo financeiro for conseguido. Porém, algumas pessoas nas redes sociais estão se atentando a um fato curioso.

Mesmo em guerra e sem o seu sinal na Sky em São Paulo e Brasília a partir desta quarta, as operadoras ainda poderão continuar pagando por merchandising em programas de TV.

No último domingo (26), a apresentadora Eliana, do SBT, fez um testemunhal falando "das vantagens de se ter Sky Pré-Pago". A imagem estranhou os fãs da emissora e os telespectadores mais bem informados.

Segundo apurou o TV História, uma coisa não vai separar a outra. As operadoras poderão continuar negociando comerciais e ações testemunhais normalmente, sem qualquer interferência da briga.

O fato gera controvérsia. Uma ala, principalmente da RecordTV, defendia que se boicotasse totalmente os anúncios das operadoras, enquanto a celeuma não se resolvia. Mas o consenso, após reuniões, foi que bloquear isso seria jogar dinheiro fora.



Procuradas pelo TV História, as emissoras RecordTV, RedeTV! e SBT repassaram a informação para a assessoria da Simba Content, que responde pela empresa. A assessoria do joint-venture confirmou as informações e disse que "uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa".

A Simba existe desde 2015, mas apenas em maio do ano passado seu funcionamento foi aprovado pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). O funcionamento pleno começou no início deste ano.

A união já rende frutos impressionantes. Em fevereiro, Ratinho, Rodrigo Faro e Luciana Gimenez, três das maiores estrelas das emissoras da joint-venture, se uniram para anunciar o fim da TV analógica em comerciais. Na última semana, anunciou a retirada dos sinais digitais das TVs a cabo por não receber por eles e alegar intransigência ao não conseguir negociar com Net, Sky, Vivo, Oi e Claro.

A Simba surgiu da necessidade dos canais de cobrarem pelo seu sinal na TV por assinatura. Segundo elas, a Globo recebe dinheiro pelo seu sinal e todas as outras não conseguem um centavo das maiores operadoras do Brasil.

A expectativa é que cerca de R$ 280 milhões, apenas com as assinaturas, cheguem aos cofres dos canais se todo o plano pretendido for seguido à risca.

Esse dinheiro deve ser aplicado na produção de conteúdo. Elo mais fraco da corda, a RedeTV! espera que essa joint-venture ajude o canal a diminuir os horários vendidos em sua grade - hoje em mais de 50% no total.







commentDeixe sua opinião
menu