Datena desabafa em último dia de rádio e diz que pensa em se aposentar



Apresentador do Brasil Urgente, da Band, e também de rádios do Grupo Bandeirantes, José Luiz Datena desabafou sobre o fim da Bradesco Esportes FM, que termina oficialmente neste domingo (12), e sobre a sua própria carreira.



Na manhã da última sexta, na abertura de seu programa, o Nossa Área, Datena disse que não tinha "qualquer saco" para falar da rodada de futebol no fim de semana e decidiu desabafar e homenagear o projeto, que durou cerca de cinco anos e termina pela falta de renovação do contrato de patrocínio do Bradesco.

Neste desabafo, Datena confessou que está pensando em se aposentar nos próximos anos. Além disso, criticou a decisão do diretor do Grupo Bandeirantes, que decidiu terminar a filial do Rio de Janeiro antes de São Paulo, o que ele classificou como "ideia de jerico".

"Eu realmente estou pensando em me aposentar nos próximos anos, não aguento mais o meio cruel, essa rotina maluca de grupo de comunicação. As coisas estão muito cansativas neste tempo. Agora, tinha que parar tudo aqui ao mesmo tempo na rádio. Parar tudo até domingo? Tem que parar tudo de uma vez. O que fizeram foi uma indelicadeza com o público do Rio, que foi até outro dia com a gente, mas encerrou antes", disse o apresentador.

"Fico realmente chocado dentro das emissoras, como tem diretores que têm essas ideias de jerico. A gente chega em 15 metros na linha de chegada e acontecem essas coisas, essas coisas burras", completou.

Datena repetiu várias vezes que não tinha saco e nem estava feliz para falar de futebol. Disse que o que acalenta a sua falta de felicidade é que boa parte dos profissionais foram realocados para a Rádio Bandeirantes, onde o próprio jornalista comandará o Manhã Bandeirantes, a partir de segunda-feira (13).

"Hoje eu não estou feliz. Não tenho cabeça nenhuma para falar de rodada no fim de semana, porque nós estamos vendo o fim de uma rádio apenas de esporte. Sorte que muitos irão ser realocados na Rádio Bandeirantes", comentou.

Para explicar para um ouvinte do Rio, que disse não entender o fim da rádio que ele acompanhava diariamente, Datena foi direto: colocou a culpa na política econômica do Brasil, nos políticos, e disse que o Bradesco e o Grupo Bandeirantes saem maiores do que entraram no negócio.

"O Grupo Bandeirantes é vitorioso, o Bradesco é vitorioso, eles estão saindo desse projeto maiores do que entraram, mas quem deu errado foi o Brasil. Temos aqui políticos canalhas, pessoas canalhas, ficam peitando o Supremo para não ir para a cadeia. Políticos inescrupulosos que são ladrões mesmo, canalhas. Tem político bom e de coragem, que eu conheço, e espero que voltem a ter coragem, mas quem deu errado foi o Brasil, porque nós votamos mal. Só não continuamos no ar porque o Brasil deu errado", detonou.

Vale lembrar que Datena continuará normalmente com seu trabalho na Band, onde faz o Brasil Urgente.

Leia também: Editor-chefe do Brasil Urgente pede demissão após gritos de Datena




commentDeixe sua opinião
menu