Diversos fusos horários do Brasil desafiam as redes de televisão



Os diversos fusos horários do Brasil sempre desafiam as redes de televisão brasileiras, que são obrigadas a realizar adaptações em suas grades de programação, principalmente nos estados do Norte e do Centro-Oeste. Durante a vigência do horário de verão, as emissoras do Nordeste também são afetadas.



Para padronizar as alterações de horários em decorrência dessas diferenças de tempo e da vinculação horária à classificação indicativa, a Globo criou, no ano de 2008, a Rede Fuso, sinal no qual é veiculada a programação adaptada da emissora para essas regiões. No mesmo ano, as outras emissoras também aderiram a essa estratégia.

Uma medida recente do Supremo Tribunal Federal, publicada no Diário Oficial da União em setembro do ano passado, derrubou essa vinculação, possibilitando a exibição em tempo real de conteúdos com classificação de 14 anos ou mais pelas emissoras das regiões com horário distinto de Brasília.

Com isso, a Globo pôs fim à Rede Fuso e seus atrasos desnecessários logo após o fim do horário de verão. Agora, felizmente, a exibição de suas atrações será simultânea em todo país, com exceção do Acre, que terá atraso de uma hora em sua grade, mas verá o Jornal Nacional ao vivo.

Quem acompanha novelas, filmes e séries e os comentam nas redes sociais ficou satisfeito com a decisão, já que não lidarão mais com spoilers e os selos indicativos de programas gravados. Porém, por outro lado, quem gosta de se atualizar com as notícias locais, principalmente pela manhã, não gostou muito, assim como os jornalistas, já que os telejornais matinais passaram a ser veiculados às 5h locais, horário fraco para suas exibições por não ter público, movimentação de trânsito e menor número de pautas factuais.

Nas outras emissoras, o tratamento da grade é diferenciado. Na Record, por exemplo, as afiliadas do Amazonas, Rondônia e Roraima exibem a programação em tempo real até o Cidade Alerta, quando depois são exibidos os programas locais que atrasam a grade a partir da novela A Escrava Isaura, exibida com atraso de uma hora em relação à cabeça de rede. No Acre, toda a programação é exibida com atraso de duas horas.

No SBT, não há organização nas afiliadas. A Rede Fuso da emissora é gerada pela sua filial paraense, com atraso de uma hora em toda grade, porém nem todas as emissoras da rede a seguem. No Amazonas, por exemplo, só as novelas vespertinas, o SBT Brasil e as novelas infantis são veiculadas em tempo real. Na Band, o atraso ocorre após o Jornal da Band, e na RedeTV toda programação é veiculada em tempo real, pois a grande oferta de espaço local facilita a padronização das afiliadas locais.


Deixe sua opinião



Leia também