Concorrente da Ultrafarma compra horário na Band e começa guerra das farmácias na TV


A concorrência entre grandes redes de farmácias parece que está chegando à televisão. Na manhã desta segunda (6), de surpresa, a rede de farmácias Pague Menos vai estrear uma atração diária na Band, o Sempre Bem.



O programa fala do universo feminino e lembra os antigos formatos da tarde, como o clássico Note e Anote, que consagrou Ana Maria Braga na Record nos anos 1990.

Ele já foi exibido na própria Band de forma semanal e também na RedeTV!, ambos aos domingos. Agora, a ideia da Pague Menos é ter uma atração diária, de uma hora, para concorrer em pé de igualdade com a Ultrafarma, de Sidney Oliveira, que investe de forma massiva em televisão.

Hoje, a Ultrafarma e o Grupo Sidney Oliveira são alguns dos maiores compradores de horário da TV nacional, perdendo apenas para as igrejas evangélicas.

Além de patrocinar boa parte da grade da RedeTV! - incluindo naming rights de programas como O Céu é o Limite, novo game show apresentado por Marcelo de Carvalho que estreia no próximo sábado (11), a Ultrafarma anuncia em canais esportivos da TV por assinatura e também compra boa parte das madrugadas da TV Gazeta, de São Paulo, da própria RedeTV!, e também da Band nas manhãs de domingo.

A Pague Menos apenas anunciava e, desde 2013, produz o Sempre Bem, que faz parte de um projeto de valorização do universo feminino - incluindo também uma impressão bimestral de uma revista com o mesmo nome do programa.

A atração diária é a parte mais audaciosa do projeto. O contrato inicial de locação de horário é de três meses. Com isso, o desenho Os Simpsons sai da grande da Band. A emissora do Morumbi também ganha e consegue um novo cliente que entregue um produto minimamente atraente, diferente dos quiz shows e agremiações religiosas.




A Pague Menos também aposta bastante, pois pode vender produtos e veicular comerciais durante os breaks do programa, conseguindo uma excelente vitrine para bater de frente com o seu concorrente maior.

Leia também: Grupo de comunicação venezuelano conversa com Band e gera comentários no canal sobre possível venda


Deixe sua opinião


Leia também