18 de janeiro na história da TV: em 2016, a estreia de Eta Mundo Bom!


Confira os destaques do dia 18 de janeiro na história da televisão brasileira:

No dia 18 de janeiro de 1965, estreava a novela Estrada do Pecado (Tupi).

Folhetim de Janete Clair que narrava uma história de amor ambientada no Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro, produzido pela TV Itacolomi, de Belo Horizonte, integrante dos Diários Associados (Tupi). Uma das primeiras tramas contemporâneas da TV brasileira, exibida ao vivo, de segunda-feira a sexta-feira. Com a chegada do videoteipe, a Tupi precipitou o término da novela e extinguiu as produções locais.

No dia 18 de janeiro de 1999, estreava a novela Suave Veneno (Globo).

De Aguinaldo Silva, a obra mostrava o drama de um poderoso homem ameaçado por disputas familiares. O enredo não fez sucesso, a princípio, obrigando o autor a abrir mão da ideia inicial - a vingança da bastarda Clarice (Patrícia França) -, apostando então nas divergências do protagonista, Waldomiro (José Wilker), com a vilã, Maria Regina (Letícia Spiller), filha do empresário. No elenco, Glória Pires e Irene Ravache.



No dia 18 de janeiro de 2002, terminava a novela As Filhas da Mãe (Globo).

Silvio de Abreu retornou ao horário onde se consagrou, 19h, com esta comédia entremeada por rap. A música não deu certo e acabou saindo; a trama, embora contasse com um elenco de estrelas - Fernanda Montenegro, Raul Cortez, Tony Ramos, Regina Casé, Cláudia Raia, Reynaldo Gianecchini, Cláudia Jimenez - também não empolgou. O autor preferiu encurtar a novela a alterar o enredo.



No dia 18 de janeiro de 2008, terminava a novela Amigas e Rivais (SBT).

Trama mexicana - já exibida por aqui em duas versões diferentes - que ganhou adaptação para a realidade brasileira, escrita por Letícia Dornelles. A produção contava a história de quatro jovens, que tem suas trajetórias entrelaçadas em romances e confusões. Com Lisandra Parede, Cacau Melo, Thais Pacholeck e Karla Tenório. Também os veteranos Jayme Periard, Jandir Ferrari e Lu Grimaldi.



No dia 18 de janeiro de 2012, estreava o programa Cante se Puder (SBT).

Apresentada por Patrícia Abravanel e pelo humorista Marcio Ballas, esta competição trazia famosos e anônimos tentando cantar músicas enquanto participavam de provas - sempre em situações inóspitas. A multimídia Nany People, o cantor Nahim e a bailaria Lola Melnick avaliavam o desempenho dos candidatos. A atração durou um ano e meio; acabou suspensa em razão da queda nos índices de audiência.



No dia 18 de janeiro de 2011, estreava a minissérie O Bem-Amado (Globo).

O texto de Dias Gomes já havia rendido peça de teatro e novela quando foi transformado em filme por Guel Arraes - diretor e roteirista, dividindo os escritos com Cláudio Paiva. A Globo então transformou o longa em minissérie. Marco Nanini vivia o prefeito demagogo Odorico Paraguaçu, José Wilker interpretava Zeca Diabo e Andréa Beltrão, Drica Moraes e Zezé Polessa encarnavam as irmãs Cajazeira.



No dia 18 de janeiro de 2013, estreava a minissérie Gonzaga, de Pai pra Filho (Globo).

A emissora transformou em minissérie a cinebiografia do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, projeto do diretor Breno Silveira - contando com cenas inéditas. Land Vieira, Chambinho do Acordeom e Adélio Lima viveram Luiz Gonzaga; seu filho, o também cantor e compositor Gonzaguinha, fora interpretado por Júlio Andrade. Ainda no elenco Cecília Dassi, Cyria Coentro, Nanda Costa, Roberta Gualda e Zezé Motta.



No dia 18 de janeiro de 2016, estreava a novela Eta Mundo Bom! (Globo).

A trama de Walcyr Carrasco mostrava a história do caipira Candinho (Sérgio Guizé), que buscava conhecer sua mãe biológica, Anastásia (Eliana Giardini). O perfil do protagonista foi inspirado em Amâncio Mazzaropi, figura icônica do cinema nacional, que havia produzido uma versão do texto para a "sétima arte". Com Marco Nanini, Ary Fontoura, Elizabeth Savala, Flávia Alessandra, Bianca Bin e Camila Queiróz.


Deixe sua opinião


Leia também