Banheira do Gugu, Mamonas Assassinas e muito mais: relembre toda a história do Domingo Legal



- Domingo Legal é um programa de auditório do SBT, exibido há exatamente 24 anos, desde o dia 17 de janeiro de 1993.



- Escolhido para comandar a atração, Gugu Liberato já tinha apresentado programas como Viva a Noite, Passa ou Repassa, TV Animal, Sabadão Sertanejo e Corrida Maluca, entre outros.

- Inicialmente, o programa tinha conteúdo inspirado no Viva a Noite, sem trazer muitas inovações.



- A princípio, o programa era produzido nos antigos estúdios do SBT, localizados na Avenida General Ataliba Leonel, no bairro paulistano da Vila Guilherme. Por falta de espaço, suas provas eram realizadas nas ruas da vizinhaça, fazendo com que a população local pudesse acompanhar as gincanas de perto, em arquibancadas instaladas pela emissora.

- Anos mais tarde, o programa passaria a ser produzido no CDT da Anhaguera, complexo de estúdios inaugurado em 1996.

- Em seu primeiros anos, o Domingo Legal era gravado e composto apenas de gincanas e matérias, com pouca dedicação ao jornalismo.



- Nesta primeira fase, surgiriam quadros que marcaram a carreira do apresentador. Um dos principais foi o Táxi do Gugu, onde o artista aplicava pegadinhas disfarçado como motorista de praça.



- Esta época ainda trazia gincanas derivadas do Viva a Noite, como Prova do Tato, Prova do Desenho e Teste do Batimento Cardíaco, entre outros.

- Outro marco do período foi o Gugu na Minha Casa, formato em que o animador visitava a casa de espectadores de surpresa, conduzindo uma gincana na qual procurava por objetos e distribuia prêmios. Posteriormente, o quadro passou a mostrar residências de celebridades.



- O maior fenômeno da atração surgiu nesta fase, ficando no ar por anos: a Banheira do Gugu. No quadro, celebridades eram desafiadas a pegar sabonetes dentro de uma banheira, sendo seguradas por modelos seminuas.



- Outro quadro que chamou atenção na época foi o Paraquedas do Gugu. Nele, a equipe do programa sobrevoava um local público em grandes cidades e jogava brindes direto do helicóptero, geralmente atraindo uma aglomeração de populares em busca do prêmio e mostrando a vocação da atração para gincanas.

- Tudo mudaria no dia em 2 de março de 1996. Na madrugada daquele domingo, um acidente de avião vitimou a banda Mamonas Assassinas, que já havia participado da atração e se encontrava no auge de sua popularidade. Assim, com o programa já sendo exibido ao vivo, Gugu dedicou toda aquela edição à cobertura do fato, em uma iniciativa inédita.



- Naquele domingo, o programa se tornou jornalístico, contando com links ao vivo, exibição de VTs, entrevista com familiares dos integrantes da banda, especialistas em aeronáutica e muito mais. Em uma era sem internet, esta foi a única opção para os fãs se informarem em tempo real sobre o ocorrido, uma vez que outras emissoras não tratavam do assunto naquele momento (citando como exemplo, o Domingão do Faustão entrou no ar horas depois).

- Tendo recebido a notícia logo no começo da manhã, Gugu acordou toda a equipe, que passou horas montando a edição que iria ao ar no início da tarde. A partir das 11h, o apresentador entrou no ar em flashes ao vivo na programação, apresentando o Domingo Legal das 12h10 às 15h30.



- Naquela semana, o programa marcou 37 pontos de média e 47 pontos de pico no Ibope, uma das maiores audiências da história do SBT e a maior da história do programa. No momento do auge SBTtista, a Globo tinha apenas 13 pontos.

- A partir daí, o Domingo Legal foi passando por diversas alterações em seu conteúdo, dando maior prioridade para o jornalismo, que passou a dividir a atenção com provas e matérias.



- Algumas das coberturas jornalísticas mais marcantes da atração foram a rebelião no Presídio do Carandiru, o sequestro do irmão de Zezé de Camargo & Luciano, o acidente do cantor Herbert Vianna, enchentes em São Paulo, entre outras.

- Em 1996, após passar anos sendo exibido no início da tarde, o programa foi remanejado para a faixa das 16h, batendo de frente com o Domingão do Faustão.

- Nesta fase, o SBT passou a liderar regularmente a audiência aos domingos. Assim, a emissora lançou uma campanha na qual destacava tais vitórias e mostrava Gugu nocauteando Faustão em um ringue de boxe.



- Um dos maiores fenômenos do programa foi o quadro Bom Dia Legal, onde famosos eram acordados de surpresa pela equipe da atração. Inicialmente, o formato era comandado por Otávio Mesquita, que deu lugar posteriormente à dupla ET & Rodolfo, vinda do Ratinho Livre (Record).

- Os parceiros também protagonizaram outro quadro de sucesso, no qual tentavam acordar Silvio Santos. A cada semana, uma nova confusão acontecia e impedia que Rodolfo e ET conseguissem seu objetivo.



- Outro grande sucesso do programa no final dos anos 90 foi o quadro A Princesa e o Plebeu. No formato, celebridades como Netinho de Paula selecionavam uma telespectadora humilde para passar por um dia de transformação, ganhando roupas e tratamentos de estética, entre outros prêmios.

- Em 1997, o programa recebeu duas visitas da estrela mexicana Thalia, protagonista de Maria Mercedes, Marimar e Maria do Bairro. Os programas repercutiram muito, conquistando grande ibope.



- Gugu também conquistava altos índices de audiência com o Sentindo na Pele, quadro onde ele se disfarçava para enfrentar situações difíceis vividas por pessoas humildes, como trabalhar em um lixão e viver como mendigo.

- Mais um hit do período foi a cobertura do Caso Chupa Cabra, monstro que supostamente seria visto em diversos estados brasileiros. Gugu apurou o mistério ao longo de várias semanas, obtendo grande repercussão.



- O programa sempre trouxe uma grande variedade de musas, que se destacavam em diversos quadros, como Luiza Ambiel, Alessandra Scatena, Solange Gomes, Nana Gouvêa, Danielle Sobreira e Helen Ganzarolli.



- No ano de 2000, mais uma grande polêmica: o apresentador leiloou ao vivo uma sunga que teria sido utilizada pelo ator Thiago Lacerda em uma encenação da Paixão de Cristo. O artista não concordou com tal quadro e processou Gugu e o SBT, em uma contenda que levou anos.

- Nesta fase, o apresentador didivia o palco com uma versão infantil de si mesmo, o cantor mirim Dani Boy, que permaneceu por alguns anos no programa e chegou a lançar um CD.



- Em 2001, Gugu recebeu o ator Jean-Claude Van Damme em seu palco para divulgar o filme Replicante. Após rebolar com Gretchen, o astro de Hollywood se empolgou ao vivo, em uma cena que garantiria 44 pontos de audiência, o segundo maior índice da história do programa.



- Naquele ano, de 52 semanas, Gugu venceu Faustão em 48.

- No ano de 2002, outro marco de audiência: Gugu foi ao vivo de helicóptero até a cidade de Ferraz de Vasconcelo, na região metropolitana de São Paulo, mostrar a aparição de uma suposta imagem de Nossa Senhora na janela de uma casa.

- Comemorando suas frequentes vitórias sobre a Globo, o Domingo Legal exibia uma versão animada de Gugu no canto da tela, sempre que o programa vencia a rival. Tempos depois, a prática foi vetada pelo Ibope.



- Em 2003, ocorreria um escândalo que prejudicou a imagem da atração de modo determinante: o caso PCC. O programa exibiu uma matéria com supostos integrantes da facção criminosa, que faziam ameaças a políticos e personalidades da mídia, como José Luiz Datena e Marcelo Rezende.

- Porém, logo após sua exibição, a mídia descobriu que o conteúdo do VT era forjado, contando com figurantes simulando serem criminosos. Gugu negou ter ciência de tais fatos, mas o SBT foi multado e o programa ficou uma semana fora do ar. A partir daí, o Domingo Legal perderia relevância, não voltando jamais ao patamar anterior.

- No mesmo ano de 2003, um marco da história da TV: como parte de uma promoção da Nestlé, Gugu e Faustão interagiram ao vivo, em um link juntando o Domingo Legal com o Domingão do Faustão.



- Alguns quadros novos também chamaram a atenção nesta fase, como o De Volta Para Minha Terra, onde o apresentador transportava famílias inteiras de migrantes de volta para suas cidades de origem, normalmente na região Nordeste.

- Em 2009, após 16 anos no comando da atração, Gugu Liberato foi para a Rede Record. Assim, em 12 de julho, Celso Portiolli assumiu o comando do Domingo Legal.



- Sob o comando de Celso, quadros clássicos dos últimos anos do programa continuaram sendo exibidos, como Trocando as Bolas e Construindo um Sonho.

- Além disso, a produção ressuscitou formatos antigos, como o Telegrama Legal, espécie de pegadinha com famosos que foi sucesso nos anos 90.

- Em 2013, o destaque foi a volta do Passa ou Repassa, antigo programa do SBT que foi transformado em quadro do DL.



- No ano de 2014, um grande destaque foi a cobertura ao vivo do velório do comediante Roberto Gómez Bolaños, responsável pelas séries Chaves e Chapolin.

- Dois anos mais tarde, em agosto de 2015, o Domingo Legal teve sua direção reduzida, indo de 4 para 2 horas de exibição.

- No final de 2016, o SBT anunciou que a atração sairá do ar em março de 2017.

- Atualmente, o programa já atingiu o total de 1202 episódios.

Veja também: Sabia que Gugu já teve um programa sobre videogames no SBT? Relembre o Play Game!



Veja também: Os 35 programas mais clássicos dos 35 anos do SBT



Veja também: Conheça o Double Dare, game show que inspirou o Passa ou Repassa




commentDeixe sua opinião
menu