1 de dezembro na história da TV: em 1997, estreava Fantasia


Confira os destaques do dia 1 de dezembro na história da televisão brasileira:

No dia 1 de dezembro de 1969, estreava a novela Super Plá (Tupi).

A trama de Bráulio Pedroso teve a ingrata missão de suceder Beto Rockfeller (1968) e não se deu bem. Em cena, o bancário Plácido (Rodrigo Santiago), que, ao tomar um refrigerante - Super Plá - transforma-se num herói charmoso e astuto. Destaque para o casal Joana Martini (Marília Pêra) e Baby Stompanato (Hélio Souto); os atores levaram os personagens para o teatro, em espetáculo também escrito por Bráulio.



No dia 1 de dezembro de 1980, estreava a novela Dulcinéa Vai à Guerra (Band).

A produção, estrelada por Dercy Gonçalves, era uma espécie de continuação da novela Cavalo Amarelo (1980), que obteve muito sucesso. A nova trama não conquistou a mesma repercussão. Talvez por Ivani Ribeiro, a autora de Cavalo Amarelo, ter declinado do convite para a continuação, deixando o texto nas mãos de Sérgio Jockyman - que, diante do insucesso, foi substituído por Jorge Andrade.



No dia 1 de dezembro de 1988, terminava a série Tarcísio e Glória (Globo).

Como o nome entrega, a produção era estrelada por Tarcísio Meira e Glória Menezes e destacava o relacionamento entre um empresário corrupto (ele, Bruno Lazzarini) e uma extraterrestre (ela, Ava Becker). Além de atuar, Tarcísio e Glória exerciam a função de produtores, negociando patrocínio e merchandising. Também no elenco, Zilka Salaberry, Natália Lage, Marieta Severo e a jornalista Sandra Annenberg.



No dia 1 de dezembro de 1990, terminava a novela Mico Preto (Globo).

A novela de Euclydes Marinho, Leonor Bassères e Marcílio Moraes - que tinha nomes como Luís Gustavo, Glória Pires, José Wilker, Louise Cardoso e Miguel Falabella no elenco - obteve mais repercussão por causa da polêmica abertura, estrelada por um simpático mico, do que pela trama em si. A Sociedade Protetora dos Animais considerou as imagens do bichano "abusivas". Primeiro novela de Deborah Secco.



No dia 1 de dezembro de 1997, estreava a novela A Sétima Bala (Record).

Mais uma novela bíblica produzida pela emissora para o programa Caminhos da Esperança, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus. O enredo partia de um assassino redimido na cadeia, após se entregar a Jesus. Nomes como Alexia Dechamps, Laerte Morrone, Maurício Branco, Monique Lafond, Raymundo de Souza, Roberto Frota, Roberto Pirillo e Rosaly Papadopol integravam o elenco.

No dia 1 de dezembro de 1997, estreava o programa Fantasia (SBT).

A atração foi inspirada no programa 50 Mulheres, apresentado na Itália. Na primeira fase, foi comandado por Adriana Colin, Débora Rodrigues, Jackeline Petkovic e Valéria Balbi, contando com diversos games que tinham participação do público por telefone. O sucesso foi tanto que o Fantasia chegou a derrubar o sistema de telefonia do país; posteriormente, foi apresentado por Carla Perez, famosa por suas pérolas.



No dia 1 de dezembro de 1997, estreava o jornalístico Documento Especial (Band).

Terceira fase do programa, que antes passou por Manchete e SBT. Desta vez, não houve o mesmo sucesso e repercussão das anteriores e a atração durou pouco na grade da Band. Nesta temporada, o 'Documento' era exibido às segundas-feiras.



No dia 1 de dezembro de 2000, terminava a minissérie Aquarela do Brasil (Globo).

Produção estrelada por Maria Fernanda Cândido, Thiago Lacerda e Edson Celulari, com roteiro de Lauro César Muniz e direção geral de Jayme Monjardim. A trama acompanhava a ascensão de uma cantora de rádio (Isa, personagem de Maria Fernanda) e as implicações da Segunda Guerra Mundial no Brasil. 'Aquarela' acabou prejudicada pelos cortes de cenas, horário tardio e desajustes entre autor e diretor.



No dia 1 de dezembro de 2014, estreava o jornalístico Hora Um da Notícia (Globo).

O jornalístico abre a programação ao vivo da Globo de segunda-feira a sexta-feira, às 5 da manhã, com apresentação de Monalisa Perrone. O noticiário é acrescido de participações ao vivo, em rodízio, dos correspondentes da Globo em Roma (Ilze Scamparini), Tóquio (Márcio Gomes) e Londres (Cecília Malan). Dentre suas coberturas de destaque, a queda do voo LaMia 2933 - que vitimou os atletas da Chapecoense - e uma edição especial, num sábado, por conta dos atentados em Paris, incluindo a casa de shows Bataclan.



No dia 1 de dezembro de 2014, estreava a série Conselho Tutelar (Record).

Sereno (Roberto Bomtempo) e César (Paulo Vilela) são parceiros na defesa da crianças que sofrem toda sorte de maus tratos. Enquanto isso, os conselheiros tutelares tentam administrar suas vidas. Baseada em fatos reais, a série sempre era concluída com um depoimento real de alguém envolvido em situação semelhante à tratada no episódio. No elenco, Cássia Linhares, Paulo Gorgulho e Petrônio Gontijo.


Deixe sua opinião


Leia também