Morre o ator Orival Pessini, criador de Fofão e Patropi


Morreu na madrugada desta sexta-feira (14) o ator e humorista Orival Pessini, criador de personagens como Fofão, Patropi e Sócrates.



O humorista lutava contra um câncer no fígado e no baço e estava internado no Hospital do Morumbi, em São Paulo (SP).

Orival Pessini nasceu em Marília (SP), em 06 de agosto de 1944. Começou no teatro amador e estreou como profissional no ano de 1963 na TV Tupi, no programa infantil Quem conta um conto. Participou como ator e criador de bonecos para comerciais, mas seu primeiro grande sucesso aconteceu no programa Planeta dos Homens da Rede Globo (1976 a 1982), vivendo os macacos Sócrates e Charles, com máscaras produzidos por ele.



Em 1983, criou o Fofão, alienígena que fazia parte do programa Balão Mágico (1983 a 1986). Em 1986, se transferiu pra Band, protagonizando o infantil TV Fofão. Dois Anos mais tarde, lança mais um sucesso: Patropi, uma sátira de estudantes de comunicação. Com o novo personagem, fez parte do elenco do humorístico Praça Brasil, também na Band.



Já em 1989, se transferiu para o SBT, onde participa de A Praça É Nossa. Pessini voltou à Globo em 1992. a convite do Chico Anysio, atuando até 1995 como Patropi, na Escolinha do Professor Raimundo. Em 1996, retornou com a TV Fofão na Band, depois leva o programa à CNT/Gazeta. De 1999 a 2001, participou da Escolinha do Barulho, exibida pela Record. Em 2008, mais um personagem: o idoso Ranulfo, no humorístico Uma Escolinha muito Louca, da Band.



Desde então, fez inúmeras aparições em todas as emissoras, geralmente como Fofão, um dos maiores ícones da cúltura pop brasileira. Em 2014, atuou sem máscara na série global Amores Roubados. Em 2015, fez seu último trabalho, atuando em Carrossel: O Filme.

O velório de Orival Pessini ocorrerá a partir das 16h, no Cemitério do Morumbi, em São Paulo.

Veja também: 9 artistas que morreram no decorrer das novelas em que atuavam


Deixe sua opinião


Leia também