31 de março na história da TV: em 1996, estreava o Sai de Baixo


Confira os destaques do dia 31 de março na história da televisão brasileira:

No dia 31 de março de 1974, estreava o programa Minicarros (Globo).

Atração destinada aos pequenos; como principal função, a informação acerca das noções de trânsito. Veiculado aos domingos, 9h30, Minicarros contava com quadros sobre competições esportivas de automobilismo, como kart e Fórmula 1.

No dia 31 de março de 1974, terminava a novela Os Ossos do Barão (Globo).

Jorge Andrade uniu duas de suas peças teatrais para conceber esta trama. Em discussão, a ascensão social do imigrante italiano Egisto Ghirotto (Lima Duarte). Para conquistar prestígio social, ele adquire as propriedades do barão de Jaraguá (incluindo seus ossos). Também uma tentativa de tornar seu filho Martino (José Wilker) digno de Isabel (Dina Sfat), neta de Antenor (Paulo Gracindo), descendente do barão.



No dia 31 de março de 1996, estreava o programa Ponto a Ponto (Globo).

Polêmicas cercaram este game-show - apresentado por Ana Furtado, Danielle Winits e Márcio Garcia - que exigia coragem, força e inteligência dos quatros casais competidores. Ponto a Ponto ficou marcado por ter "inspirado" dois irmãos a reproduzir a brincadeira da 'Bola de Fogo'; ambos faleceram em razão dos ferimentos causado por uma explosão ao manipularem tonéis de thinner para atear fogo a uma bola.



No dia 31 de março de 1996, estreava o humorístico Sai de Baixo (Globo).
E no dia 31 de março de 2002, terminava o humorístico Sai de Baixo (Globo).

Foram seis anos de êxito nas noites de domingo. Com supostos atritos nos bastidores, o Sai de Baixo passou por algumas trocas de elenco - como Cláudia Jimenez, Márcia Cabrita e Tom Cavalcante -, mas seguiu muito bem, obrigado, amparado nos bons desempenhos de Miguel Falabella (Caco Antibes), Marisa Orth (Magda), Luís Gustavo (Vavá) e Aracy Balabanian (Cassandra). Um clássico da TV brasileira!



No dia 31 de março de 1997, estreava a novela O Amor Está no Ar (Globo).

Alcides Nogueira respondia pelo texto desta agradável trama das 18h, que, lamentavelmente, não atingiu o grande público. A trama se serviu de polêmicas com o ET de Varginha e o Chupa-Cabra para abastecer as teorias de Luiza (Natália Lage), supostamente abduzida pelo extraterrestre João (Eriberto Leão), enquanto seu namorado, Léo (Rodrigo Santoro), se envolvia com sua mãe, Sofia (Betty Lago).



No dia 31 de março de 1998, estreava a minissérie Dona Flor e Seus Dois Maridos (Globo).

Versão de Dias Gomes para a obra homônima de Jorge Amado, já adaptada para o cinema na década de 1970. Giulia Gam interpretava a protagonista, dividida entre o segundo marido, Teodoro (Marco Nanini), bom de índole e fraco "de cama", e o espírito do falecido marido, Vadinho (Edson Celulari), expert em viadagem. No elenco, Chico Diaz, Myrian Muniz, Otávio Augusto e Walderez de Barros.



No dia 31 de março de 2000, terminava a minissérie A Muralha (Globo).

O romance de Dinah Silveira de Queiróz serviu de base para a trama, concebida por Maria Adelaide Amaral, dirigida por Denise Saraceni e exibida em comemoração aos 500 anos do Brasil. O roteiro era centrado na saga dos bandeirantes rumo ao interior do país; destaque para o asqueroso Dom Jerônimo (Tarcísio Meira), carrasco de Ana (Letícia Sabatella). No elenco, Mauro Mendonça, Vera Holtz, Leonardo Brício, Leandra Leal, Alessandra Negrini, Matheus Nachtergaele e Maria Maya.



No dia 31 de março de 2007, estreava a segunda versão do programa Viva a Noite (SBT).

Durou menos de um ano a reedição do programa consagrado por Gugu Liberato nos anos 1980. Neste "remake", a atração foi comandada pela cantora baiana Gilmelândia. Gugu, aliás, participou como convidado de estreia! O cantor Supla e o socialite Bruno Chateaubriand atuavam como repórteres. Sem êxito, Viva a Noite "versão 2007" fora remanejado, da faixa das 23h para 17h30, antes de sua extinção.



No dia 31 de março de 2013, terminava o programa Vamos Brincar de Forca (SBT).

Primeiro programa de Silvio Santos, reeditado para promover o Baú da Felicidade e, posteriormente, os cosméticos da Jequiti. O formato, com adivinhação de palavras, se assemelha ao Roda a Roda (2003), hoje comandado por Rebeca Abravanel.


Deixe sua opinião


Leia também