29 de março na história da TV: em 2001, estreava A Grande Família


Confira os destaques do dia 29 de março na história da televisão brasileira:

No dia 29 de março de 1965, estreava a novela Ontem, Hoje e Sempre (Excelsior).

Com este texto de origem mexicana, dirigido por Mauro Mendonça, a emissora lançava um novo horário de novelas - 21h - que não foi além da segunda produção. No elenco, Lolita Rodrigues protagonizando, Elaine Cristina e Maria Aparecida Baxter.

No dia 29 de março de 1969, terminava o programa O Homem do Sapato Branco (Globo).

A Censura Federal implicou com este "personagem", desenvolvido pelo apresentador Jacinto Figueira Júnior, que explorava o "mundo cão" - expressão criada por ele para se referir à violência urbana, principal tema da atração veiculada aos sábados, 22h, e, posteriormente, 23h. O "sapato branco" era uma referência aos profissionais da saúde; segundo Jacinto, pessoas que queriam "o bem dos outros".



No dia 29 de março de 1973, terminava a novela A Patota (Globo).

A dramaturga Maria Clara Machado, incentivada pelo diretor Reynaldo Boury, desenvolveu esta produção exibida às 18h - numa época em que a faixa não era exclusivamente dedicada às novelas. Em foco, a professora Neli (Débora Duarte) e seu namorado Jorge (Mário Gomes), que buscavam realizar o sonho das crianças de uma pacata vila de conhecer a África. Entre os pequenos, Rosana Garcia (Juliana).



No dia 29 de março de 1976, estreava a novela Xeque-Mate (Tupi).

A mais bem-sucedida parceria de Walther Negrão e Chico de Assis na Tupi. Em destaque, a relação de Aldo (Ênio Gonçalves) com as irmãs Nancy (Lilian Lemmertz) e Lúcia (Maria Isabel de Lizandra), ambientada em 1939. Milionário em Paris, Aldo se envolve com Nancy; no Brasil, vivendo como mendigo, se interessa por Lúcia - o romance de Ênio e Maria Isabel na ficção acabou saltando para a "vida real".



No dia 29 de março de 1982, estreava a novela Sétimo Sentido (Globo).

Última novela de Janete Clair para o horário das 20h, estrelada por Regina Duarte. Em vidas passadas, Maria Pia salvou a vida de Luciana. A dívida de gratidão foi cobrada em outra encarnação: o espírito de Priscila Capricce (Maria Pia) se apossa do corpo de Luana Camará (Luciana) para buscar sua filha desaparecida. O grande clímax: sob influência de Priscila, Luana se casa com Tião Bento (Francisco Cuoco), seu inimigo.



No dia 29 de março de 1982, estreava a série Casa de Pensão (Cultura).

Adaptação de Rubens Ewald Filho, famoso como crítico de cinema, para a obra de Aluísio de Azevedo, exibida dentro da faixa Tele Romance, às 19h30. Narrava a rotina de Amâncio (Paulo Castelli), que deixa o Maranhão para estudar medicina no Rio de Janeiro, onde cai na boêmia, é acusado de deflorar uma jovem e acaba morto pelo irmão da suposta vítima. No elenco, Arlete Montenegro, Glauce Graieb e Leão Lobo.

No dia 29 de março de 1982, estreava a série O Coronel e o Lobisomem (Cultura).

Enquanto Casa de Pensão substituía Pic Nic Classe C às 19h30, O Coronel e o Lobisomem - de José Cândido de Carvalho, adaptado por Chico de Assis - ocupava a vaga de As Cinco Panelas de Ouro às 22h, dentro da faixa Tele Romance. Jonas Mello deu vida ao protagonista, Coronel Ponciano de Azeredo Furtado. Ainda, Abrahão Farc, Liana Duval, Henrique César, Regina Braga e Walter Breda (foto).



No dia 29 de março de 1986, terminava o Programa J. Silvestre (Band).

Consagrado por quadros como 'Essa é sua vida' e 'O céu é o limite', J. Silvestre apostou em um novo formato quando migrou para a Band, após passagem pelo SBT: o talk-show. O apresentador ainda capitaneou outras duas atrações no canal, Essas Mulheres Maravilhosas e Porque Hoje é Sábado. Após deixar a emissora, J. mudou-se para o exterior, voltando em 1997 para uma breve passagem pela Manchete.



No dia 29 de março de 1990, estreava a primeira versão do jornalístico Linha Direta (Globo).

Nesta primeira fase, o jornalístico - consagrado em 1999, com Marcelo Rezende e Domingos Meirelles - era apresentado por Hélio Costa e exibido às quintas-feiras, 22h50. Através de reconstituição, o programa buscava solucionar mistérios policiais, levando criminosos para a cadeia graças a denúncias anônimas. Foi extinto pouco após o lançamento, devido à candidatura de Hélio ao governo de Minas Gerais.



No dia 29 de março de 1991, terminava a novela Araponga (Globo).

A Globo apostou no slogan "jeito novo de fazer novela"; uma "resposta" ao êxito de Pantanal, na Manchete, que apostou forte em imagens externas. Mas esta produção não trouxe nada de diferente, exceto o horário: concebida para a faixa das 20h, foi ao ar às 21h30, justamente para fazer frente à concorrência. Tarcísio Meira vivia o protagonista; ainda, Christiane Torloni, Taumaturgo Ferreira e Zilka Salaberry.



No dia 29 de março de 1993, estreava a novela O Mapa da Mina (Globo).

Último trabalho de Cassiano Gabus Mendes, falecido em 18 de agosto, após redigir os capítulos finais. Havia um desacerto na trama que acabou por refletir na audiência. Wanda (Malu Mader), que tentava seduzir Rodrigo (Cássio Gabus Mendes) para tomar os diamantes que o pai dele havia roubado anos atrás, ganhou status de mocinha, rivalizando com Elisa (Carla Marins), noviça com o mapa da mina tatuado no bumbum.



No dia 29 de março de 1996, terminava a novela Cara & Coroa (Globo).

Ensolarado folhetim de Antônio Calmon, centrado nas irmãs Vivi e Fernanda (defendidas por Christiane Torloni). A primeira ocupa a identidade da segunda, num plano do cunhado e ex-amante Mauro (Miguel Falabella) para extorquir seu irmão, marido de Fernanda, Miguel (Victor Fasano). Posteriormente, as gêmeas se unem para destruir o vilão. Exibida às 19h, com relativo sucesso.



No dia 29 de março de 2001, estreava a segunda versão do humorístico A Grande Família (Globo).

Concebido para apenas uma temporada, este remake de A Grande Família (1972) acabou rendendo 485 episódios, marcados pelo sucesso. Marco Nanini (Lineu), Marieta Severo (Nenê), Lúcio Mauro Filho (Tuco), Guta Stresser (Bebel) e Pedro Cardoso (Agostinho) permaneceram ao longo de todas as temporadas. Ainda, Andréa Beltrão, Evandro Mesquita, Marcos Oliveira, Rogério Cardoso e Tonico Pereira.



No dia 29 de março de 2002, terminava a minissérie O Quinto dos Infernos (Globo).

Escrita por Carlos Lombardi, a trama satirizava a chegada de Carlota Joaquina (Betty Lago) e Dom João VI (André Mattos) ao Brasil, além da Independência do país. Chamou a atenção por conta da alta dose de erotismo, com Marcos Pasquim, intérprete de Dom Pedro, constantemente nu. Também participaram da produção Humberto Martins, Danielle Winits, Luana Piovani e Caco Ciocler.



No dia 29 de março de 2006, terminava a reality show Casamento à Moda Antiga (SBT).

Silvio Santos apresentava e Jorge Kajuru conduzia boletins diários deste reality que unia casais nos palcos, por meio de um jogo de perguntas e respostas em busca do par perfeito. Dois casais se formavam a cada programa, seguindo então para a Casa dos Noivos. Se os pombinhos decidissem pelo casamento, o SBT bancava cerimônia, festa, lua-de-mel e mantinha um "auxílio mensal" de R$ 10.000,00 por seis meses.



No dia 29 de março de 2005, terminava a reality show Big Brother Brasil 5 (Globo).

A edição de maior audiência do reality-show, até então, foi vencida pelo competidor Jean, que conquistou R$ 1 milhão - hoje, deputado. O médico Rogério foi o grande "vilão" da temporada; contudo, foi ele quem prestou os primeiros socorros, salvando Marielza, que sofreu um AVC durante o confinamento. O BBB 5 ainda revelou a talentosa Grazi Massafera, hoje atuando em O Outro Lado do Paraíso, às 21h.



No dia 29 de março de 2011, terminava o reality show Big Brother Brasil 11 (Globo).

A edição foi vencida pela competidora Maria Melilo, que levou o prêmio de R$ 1,5 milhão. Durante o confinamento, a moça se envolveu com Mau-Mau, eliminado e depois reintegrado ao jogo através da Casa de Vidro; neste momento, Maria já estava envolvida com o médico Wesley. Destaque para Daniel, que, quando bebia, chegava a dançar com os coqueiros da piscina, rendendo os melhores "memes" da edição.



No dia 29 de março de 2012, terminava o reality show Big Brother Brasil 12 (Globo).

A edição foi vencida pelo brother Fael, com 92% dos votos, faturando o prêmio de R$ 1,5 milhão. A edição de 10 anos do programa, contudo, foi apática. Ficou marcada pela polêmica acerca de um suposto abuso sexual, envolvendo os participantes Daniel - que acabou excluído do jogo - e Monique. A moça, aliás, e Yuri, colegas de confinamento, se reencontraram no reality A Fazenda - Nova Chance (2017).



No dia 29 de março de 2013, terminava o programa Quem Convence Ganha Mais (SBT).

Versão brasileira de um talk show venezuelano, onde dois participantes expõem óticas divergentes de um mesmo problema e um time de jurados - Elias Matogrosso, Felipeh Campos e Vida Vlatt - premia aquele que, aparentemente, tem razão. A primeira etapa foi apresentada por Suzy Camacho, atriz de novelas do SBT na década de 1980, então psicóloga. Na segunda, Christina Rocha, do Casos de Família (2004).



Leia também