28 de março na história da TV: em 1988, estreava Fera Radical


Confira os destaques do dia 28 de março na história da televisão brasileira:

No dia 28 de março de 1979, estreava a série Casa Fantástica (Tupi).

Com texto de Walther Negrão, esta série lançada já na fase final da emissora apostava num enredo surreal: o da família do século XIX que, através do túnel do tempo, desembarca em 1979. Passaram pela produção nomes como Edson Celulari, Elias Gleizer, Elizabeth Hartmann, Geraldo Del Rey, Jacques Lagoa, João Acaiabe, Monique Lafond, Nair Bello e Rodolfo Mayer.



No dia 28 de março de 1983, estreava a novela Pão Pão Beijo Beijo (Globo).

Problemas de produção levaram a Globo a ambientar esta trama, tipicamente paulistana, no Rio de Janeiro. Apesar deste deslize geográfico, o público embarcou na história das irmãs Luiza (Maria Cláudia) e Bruna (Elizabeth Savala), que disputavam o misterioso Ciro (Cláudio Marzo). O motorista de ônibus foi empregado por Mamma Vitória (Lélia Abramo) em sua cantina italiana numa espécie de compensação pelo acidente de trânsito causado por Bruna, que prejudicou também o retirante nordestino Soró (Arnaud Rodrigues), filho de Donana (Laura Cardoso).



No dia 28 de março de 1987, terminava a novela Mania de Querer (Manchete).

A scort-girl Vanessa (Nívea Maria) deixa Los Angeles na companhia de Ivan (Marcelo Picchi), abalado psicologicamente quando o passado da esposa vem à tona, através do amigo Ângelo Sá (Carlos Augusto Strazzer), e por conta das interferências da avó, Margô (Lélia Abramo), em sua vida. Com a demissão do diretor Herval Rossano, Nívea e Strazzer deixaram a novela, que passou a focar nos conflitos de Lúcia (Aracy Balabanian), a mãe de Ivan, envolvida com João (Leonardo Villar). Também no elenco Castro Gonzaga, John Herbert, Júlia Lemmertz, Nina de Pádua e Roberto Pirillo.



No dia 28 de março de 1987, estreava o humorístico Bronco (Band).

Criado para o clássico Família Trapo (Record TV, 1967), Carlo Bronco Dinossauro (Ronald Golias) voltava ao vídeo, inserido num novo contexto - agora dividindo a cena com as irmãs Helena (Renata Fronzi) e Vesúvia (Nair Bello). A atração, que se estendeu até 1990, contou ainda com participações de Anselmo Vasconcelos, Laerte Morrone e Sandra Annenberg, hoje apresentadora do Jornal Hoje.



No dia 28 de março de 1988, estreava a novela Fera Radical (Globo).

Um dos folhetins de maior audiência do horário das 18h na década de 1980, Fera Radical bebeu na fonte de Cavalo de Aço (1973), também de Walther Negrão. O protagonismo coube a Malu Mader, como Cláudia, justiceira que desembarca em Rio Novo, interior do Rio de Janeiro, para destruir a família Flores, responsável pelas mortes de seus pais e irmãos. A paixão por Fernando (José Mayer), herdeiro do clã, a estremece; contudo, o ódio por Joana (Yara Amaral), matriarca dos Flores e comandante da chacina, fala mais alto. A novela foi vista recentemente no VIVA.



No dia 28 de março de 1991, terminava a série Ilha das Bruxas (Manchete).

Escrita pelo ator Paulo Figueiredo, a trama era ambientada na Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis, onde a Manchete reconstruiu um vilarejo da época de 1910. Em cena, Pedro (Irving São Paulo), noivo de Alice (Daniela Camargo), objeto de desejo de Washington (Nelson Freitas) - enquanto Pedro é enfeitiçado pela jovem bruxa Selena (Dedina Bernardelli), seguidora de Ludovica (Mirian Pires), a bruxa-mor.



No dia 29 de março de 1997, terminava a novela Anjo de Mim (Globo).

Walther Negrão partia da terapia de regressão para tratar da doutrina espírita, que guiava o protagonista Floriano (Tony Ramos), escultor em busca da reencarnação de sua amada Valentina (Carolina Kasting). Seria ela Joana (Helena Ranaldi), jovem viúva por quem ele se apaixonava; Maria Elvira (Paloma Duarte), que tentava seduzi-lo a todo custo; ou Lavínia (Vivianne Pasmanter), a amiga fiel? Por fim, descobriu-se que a última correspondia a Valentina. Herson Capri deu vida ao vilão Marco Monterrey, que tentou matar Floriano e Joana no último capítulo.



No dia 28 de março de 1999, estreava o programa infantil Eliana no Parque (Record TV).

Voltado para o público infanto-juvenil, com corridas de bebês e competições esportivas com adolescentes. A atração buscou inspiração no Domingo no Parque (1977), clássico de Silvio Santos, imortalizado graças ao quadro 'Foguetinho'. A disputa por audiência com o Planeta Xuxa (1997), da Globo, e o Fantasia (1997) e Domingo Legal (1993), do SBT, acabaram por prejudicar o programa, cancelado no ano seguinte.



No dia 28 de março de 2006, terminava o reality show Big Brother Brasil 6 (Globo).

Neste ano, o programa foi vencido pela competidora Mara, que entrou na casa por sorteio. Com uma história de vida marcada por dificuldades, Mara desbancou a mocinha, Mariana Felício, que se encantou pelo galã Daniel Saullo - os dois estão casados até hoje. A amizade do professor Rafael e do comerciário Agostinho, assim como as manias do ex-monge Gustavo, divertiram o público.



No dia 28 de março de 2007, estreava o humorístico Sem Controle (SBT).

Inspirado num formato argentino, e remetendo ao brazuca Zorra Total (Globo, 1999), Sem Controle foi uma das mais bem-sucedidas apostas da história recente do SBT no humor. Nomes como Dani Calabresa e Eduardo Silva - o Bongô do Castelo Rá-Tim-Bum (Cultura, 1994) - se revezavam em quadros fixos e personagens de bordões marcantes.



No dia 28 de março de 2008, terminava a minissérie Queridos Amigos (Globo).

Após descobrir que tem pouco tempo de vida, Léo (Dan Stulbach) decide reunir a "família", como era chamado seu grupo de amigos. A partir daí, a autora Maria Adelaide Amaral - adaptando um romance de sua autoria - traça um interessante painel do final da década de 1980, resgatando sonhos e ideais de vida; bem como a cena política, na eminência da primeira eleição direta para presidente após anos de ditadura. No elenco Bruno Garcia, Débora Bloch, Denise Fraga, Drica Moraes, Fernanda Montenegro, Guilherme Weber e Matheus Nachtergaele.



No dia 28 de março de 2010, terminava o humorístico A Turma do Didi (Globo).

Renato Aragão reeditava o icônico Didi Mocó neste dominical, que contou com antigos parceiros do humorista, como Roberto Guilherme e Eliezer Motta. Ao longo dos anos, Renato foi ganhando colegas como Marcelo Augusto, Jacaré e Tadeu Mello, que remetiam aos companheiros de Os Trapalhões (1977): Dedé, Mussum e Zacarias. O humorístico foi substituído por outra atração do trapalhão, Aventuras do Didi.



No dia 28 de março de 2015, terminava o programa Sábado Total (Rede TV!).

Após anos longe da TV, Gilberto Barros retornou ao vídeo com este programa que seguia o formato do Sabadaço (2002), veiculado pela Band. Quadros em que participantes provaram iguarias nada agradáveis ou a famigerada "prova do beijo" dominavam boa parte do conteúdo. Foi extinto em razão do alto custo de produção, do foco em transmissões esportivas e da rescisão de emissora e apresentador.



Leia também