23 de março na história da TV: em 2012, terminava Fina Estampa


Confira os destaques do dia 23 de março na história da televisão brasileira:

No dia 23 de março de 1967, terminava a novela A Intrusa (Tupi).

A trama de Geraldo Vietri, baseada no romance de William Irish, partia da chegada de Helen (Dina Sfat) à mansão da família de Bill (Hélio Souto), usando de uma falsa identidade, Patrícia. A paixão por Bill, contudo, acaba por denunciá-la. As globais Plumas & Paetês (1980), de Cassiano Gabus Mendes, e Esplendor (2000), de Ana Maria Moretzsohn, também foram inspiradas na história de Irish.



No dia 23 de março de 1970, estreava a novela As Pupilas do Senhor Reitor (Record TV).

Adaptação de Lauro César Muniz para o romance homônimo de Júlio Diniz, reeditada em 1994 no SBT. Em cena, Dionísio Azevedo como Padre Antônio, o Sr. Reitor, encarregado da educação de Margarida (Márcia Maria), a Guida, e Clara (Geórgia Gomide, substituída por Maria Estela no terceiro mês de gravações). Ainda, os galãs Agnaldo Rayol (Daniel), Fúlvio Stefanini (Pedro) e Carlos Augusto Strazzer (Manoel).



No dia 23 de março de 1971, terminava a novela Assim na Terra como no Céu (Globo).

Trama de Dias Gomes para o horário das 22h, centrada em Vitor (Francisco Cuoco), que abandona a batina para casar-se com Nívea (Renata Sorrah, estreando na TV). A moça, porém, é assassinada - e a investigação acerca de seu passado e da identidade do criminoso dominam a narrativa. No elenco: Arlete Salles, Ary Fontoura, Carlos Vereza, Dina Sfat, Jardel Filho, Mário Lago, Osmar Prado e Paulo José.



No dia 23 de março de 1979, estreava o programa Brasil 79 (Globo).

Série de espetáculos iniciada no ano anterior - Brasil 78 - comandada por Bibi Ferreira. A proposta era debater as mazelas do país a partir de reportagens e musicais. Os textos de nomes como Carlos Eduardo Novaes, Luiz Carlos Maciel e Ricardo Cravo Albin propuseram debates sobre o desquite - com Regina Duarte e Susana Vieira em cena - e homenagens a Procópio Ferreira, falecido naquele ano.



No dia 23 de março de 1983, estreava a novela Sombras do Passado (SBT).

Com tema de abertura na voz do apresentador Luiz Ricardo, esta produção - adaptada de um texto mexicano - retratava a história de vida de Reinaldo (Fausto Rocha Jr), pintor famoso que perde a memória após a morte de esposa. Acaba se abrigando num circo, onde se apaixona por Isa (Thaís de Andrade), domadora de leões; ao mesmo tempo, é procurado por Laura (Annamaria Dias), a prima que o ama.



No dia 23 de março de 1987, estreava a novela O Outro (Globo).

Primeiro trabalho solo de Aguinaldo Silva às 20h. O autor partiu da troca de identidades dos sósias Denizard e Paulo Della Santa (Francisco Cuoco). O primeiro assume a identidade do segundo após um acidente, estabelecendo contato com Laura (Natália do Vale), a esposa, e Glorinha da Abolição (Malu Mader), suposta filha. Além de retomar o romance com Índia (Yoná Magalhães), namorada do "falecido" Denizard.



No dia 23 de março de 1987, estreava o jornalístico Globo Economia (Globo).

Além de informações sobre as atividades encerradas do mercado financeiro, o boletim - apresentado após o Jornal da Globo (1982) - destacava os fatos, como as ações políticas, que influenciaram as bolsas no dia seguinte. A apresentadora Lilian Witte Fibe buscava levar as notícias ao público de um jeito simples. Também abriu especial para debates especiais, como, por exemplo, juros das prestações da casa própria.



No dia 23 de março de 1990, terminava o programa Tele Tema (Globo).

Série de histórias com apenas cinco capítulos, exibidos de segunda-feira a sexta-feira, às 17h30, em formato similar ao extinto Caso Verdade (1982) - sem, porém, a necessidade de retratar apenas acontecimentos verídicos. Contou com duas temporadas: 1986 e 1990. Dentre os episódios mais famosos, 'O Sequestro de Lauro Corona', no ar em julho de 1986, com Lauro Corona e a estreante Drica Moraes.



No dia 23 de março de 2001, terminava a minissérie Os Maias (Globo).

Versão televisiva da obra de Eça de Queiróz, escrita por Maria Adelaide Amaral, com núcleo de Luiz Fernando Carvalho. No passado, Maria Monforte (Simone Spoladore) abandona o marido Pedro (Leonardo Vieira), que se suicida. O pai dele, Afonso (Walmor Chagas), cria o neto Carlos Eduardo (Fábio Assunção), que se apaixona pela irmã Maria Eduarda (Ana Paula Arósio), levada pela mãe quando era bebê.



No dia 23 de março de 2004, terminava a novela Canavial de Paixões (SBT).

Uma desavença entre famílias inviabilizava o romance de Clara (Bianca Castanho) e Paulo (Gustavo Haddad). Estrelas globais incrementaram o elenco desta bem-sucedida trama: Débora Duarte (Tereza), Oscar Magrini (Agenor), Helena Fernandes (Raquel), Jandir Ferrari (Agenor), Cláudia Ohana (Débora) e Victor Fasano (Amador). Reapresentada em três ocasiões: 2005 e 2012, às 15h; e em 2010, 20h30.



No dia 23 de março de 2008, estreava o programa Quem Pode Mais? (Band).

Game-show conduzido por Daniella Cicarelli, ex-esposa de Ronaldo Fenômeno, egressa da MTV. A disputa dividia homens e mulheres, em provas de conhecimentos gerais e força física. Também contava com quadros, como homenagens a artistas, encontros de possíveis casais e matérias externas na qual a apresentadora buscava conhecer profissões "de homem" e "de mulher". Veiculado nas tardes de domingo.



No dia 23 de março de 2009, terminava a novela Os Mutantes - Caminhos do Coração (Record TV).

Espécie de continuação de Caminhos do Coração, centrada no que funcionou melhor na "primeira temporada": os mutantes, "seres geneticamente modificados" - parafraseando o "bordão" de quase todos os personagens. Estreou batendo de frente com a novela das 20h, A Favorita (2008); após meses de sucesso, a audiência se esvaiu, frente os poucos apelos da trama e os exageros do enredo.



No dia 23 de março de 2012, terminava a novela Fina Estampa (Globo).

Sucesso de Aguinaldo Silva, que acompanhava a ascensão de Griselda (Lilia Cabral), ou Pereirão, "marido de aluguel" que, após ganhar a loteria, modifica a aparência, mas mantém a essência. Enquanto é rechaçada pelo filho esnobe, Antenor (Caio Castro), 'Pereirão' seduz Renê (Dalton Vigh), marido da vilã Tereza Cristina (Christiane Torloni) - sempre ao lado de seu hilário mordomo Crô (Marcelo Serrado).



No dia 23 de março de 2014, estreava o programa Domingo Show (Record TV).

Atração de Geraldo Luís que mescla musicais, informações e matérias externas, pautadas quase sempre pelo tom dramático (e sensacionalista). O programa, embora levante a audiência da emissora na faixa, derrotando o principal concorrente (Domingo Legal, do SBT), foi "encurtado" no início de 2018, por, supostamente, não faturar o esperado pelo canal. Com isso, o 'DS' perdeu estúdio e plateia.



No dia 23 de março de 2015, estreava a novela Os Dez Mandamentos (Record TV).

Mais bem-sucedida produção da Record TV, desde a retomada das produções próprias - em 2004, com A Escrava Isaura. A narrativa bíblica, desenvolvida pela autora Vivian de Oliveira e dirigida por Alexandre Avancini, derrotou o Jornal Nacional e as novelas Babilônia e A Regra do Jogo. Em cena, nomes como Guilherme Winter, Sérgio Marone, Camila Rodrigues e Adriana Garambone, ótima como a vilã Yunet.



Leia também