24 de fevereiro na história da TV: em 2015, último episódio de Milagres de Jesus


Confira os destaques do dia 24 de fevereiro na história da televisão brasileira:

No dia 24 de fevereiro de 1967, terminava o humorístico Riso Sinal Aberto (Globo).

Haroldo Barbosa, J. Rui e Max Nunes estavam à frente do roteiro e produção deste humorístico, dirigido por Maurício Sherman. Exibido às sextas-feiras, 20h, Rios Sinal Aberto apostava na mistura de música e humor, em esquetes rápidos - com o Coral dos Bigodudos, que cantava as mazelas do Brasil. No elenco, Castrinho, César Macedo, Nádia Maria, Orlando Drummond, Tutuca e Walter D'Ávila.

No dia 24 de fevereiro de 1986, estreava a novela Selva de Pedra (Globo).

Eloy Araújo e Regina Braga atualizaram o texto de Janete Clair, exibido originalmente em 1972, também às 20h - e responsável por lendários 100 pontos de audiência. Fernanda Torres, Tony Ramos e Christiane Torloni respondiam pelos personagens de Regina Duarte, Francisco Cuoco e Dina Sfat na versão original: Simone e seu marido Cristiano, que planeja sua morte - e se arrepende - para casar-se com Fernanda.



No dia 24 de fevereiro de 1989, terminava a reapresentação de Gabriela (1975) em Vale a Pena Ver de Novo (Globo).

Exatos 13 anos após a exibição de seu último capítulo às 22h, em 24 de outubro de 1988, Gabriela estreava em Vale a Pena Ver de Novo, às 13h30. A trama, compactada em 90 capítulos, já havia sido reexibida em duas ocasiões (1979 e 1982) em seu horário original. O folhetim, baseado na obra de Jorge Amado e estrelado por Sônia Braga, fez sucesso na faixa de reprises. E foi a única novela das 22h no 'Vale a Pena'.



No dia 24 de fevereiro de 1997, terminava o programa First Class (SBT).

Ancorado por Marília Gabriela, com Augusto Nunes e José Simão como debatedores fixos, além do convidado do dia - na estreia, em outubro de 1996, Carlos Heitor Cony. A atração, que debatia política, economia e variedades - também na estreia, foram do então presidente Fernando Henrique Cardoso à atriz Demi Moore -, rendeu processo: o título era empregado numa revista eletrônica exibida na Gazeta.



No dia 24 de fevereiro de 2015, terminava a minissérie Milagres de Jesus (Record).

Baseado em histórias bíblicas, o seriado mostrava os milagres feitos pelo filho de Deus. Autores como Vivian de Oliveira, Renato Modesto e Paula Richard - todos com passagem pelas novelas religiosas da casa - respondiam pelos textos. Nomes com Ângelo Paes Leme, Caio Junqueira, Chay Suede, Giselle Itié, Jussara Freire, Milhem Cortaz, Thaís Fersoza, Tereza Seiblitz e Victor Fasano participaram dos episódios.


Deixe sua opinião


Leia também