15 de fevereiro na história da TV: em 2008, terminava Sete Pecados


Confira os destaques do dia 15 de fevereiro na história da televisão brasileira:

No dia 15 de fevereiro de 1965, estreava a novela A Ilha dos Sonhos Perdidos (Excelsior).

Folhetim exibido às 22h - posteriormente, 21h -, centrado na disputa de pai e filho pela mesma mulher. A Excelsior intitulava as tramas desta faixa como "novelas noturnas"; A Ilha dos Sonhos Perdidos foi a quarta tentativa, infrutífera, de emplacar o horário, após É Proibido Amar (1964), Melodia Fatal (1964) e Eu Quero Você (1965). Em contrapartida, o horário das 19h explodia com A Moça que Veio de Longe (1964).

No dia 15 de fevereiro de 1975, terminava a novela A Barba Azul (Tupi).

Trama de Ivani Ribeiro, que gerou, dez anos depois, a clássica A Gata Comeu, exibida às 18h na Globo. Em cena, Eva Wilma e Carlos Zara como Jô Penteado e Fábio Coutinho, náufragos que vivem aos tapas e beijos até o último capítulo - Vivinha e Zara oficializaram a união, na "vida real", durante a exibição do folhetim. Primeira novela a cores das 19h e primeira a uniformizar a programação em rede nacional.



No dia 15 de fevereiro de 1982, terminava o programa Globo Revista (Globo).

Formato que conciliava reportagens culturais, análises de política internacional (com o lendário Paulo Francis) e entrevistas ao vivo, conduzidas por Ênnio Pesce, com perguntas de comentaristas e do público. Exibido todas as segundas-feiras, o 'Revista' privilegiava o noticiário do dia: na estreia, por exemplo, o atentado a Ronald Reagan, então presidente dos Estados Unidos, tomou espaço de um quadro sobre cinema.



No dia 15 de fevereiro de 1986, terminava a novela Uma Esperança no Ar (SBT).

A autora Dulce Santucci conduzia o enredo desta novela, desenvolvida por vários roteiristas e centrada na figura de Rui (Celso Frateschi), cego e aleijado após sofrer uma decepção amorosa. Ana (Angelina Muniz), a ex, é culpada pelo estado do rapaz. Enquanto isso, o político Edgar (Mário Cardoso), que abre mão da carreira por afeição à namorada, Débora (Eliane Giardini).



No dia 15 de fevereiro de 2008, terminava a novela Sete Pecados (Globo).

Estreia de Walcyr Carrasco às 19h, marcada por "mudanças de rota" em nome da audiência - o que implicou, inclusive, na morte da vilã Agatha (Cláudia Raia), que agia como mentora da protagoniza Beatriz (Priscila Fantin). Apaixonada por Dante (Reynaldo Gianecchini), Beatriz faz de tudo para afastá-lo da esposa, Clarice (Giovanna Antonelli); em seu caminho, confronta-se com os sete pecados capitais.


Deixe sua opinião


Leia também