14 de fevereiro na história da TV: em 1997, terminava O Rei do Gado


Confira os destaques do dia 14 de fevereiro na história da televisão brasileira:

No dia 14 de fevereiro de 1997, terminava a novela O Rei do Gado (Globo).

Clássico de Benedito Ruy Barbosa, centrado na disputa de terras das famílias Mezenga e Berdinazzi. Enrico (Leonardo Brício), herdeiro de Antônio Mezenga (Antonio Fagundes), se apaixona por Giovanna (Letícia Spiller), filha de Giuseppe Berdinazzi (Tarcísio Meira). Anos depois, o fruto desta paixão, Bruno (também Fagundes) se opõe ao tio Jeremias (Raul Cortez). O "rei do gado" também se envolve com a boia-fria Luana (Patrícia Pillar), engajada na causa do Movimento dos Sem-Terra, tal qual o Senador Caxias (Carlos Vereza). Um sucesso, dirigido por Luiz Fernando Carvalho, que chegou ao fim com 52 pontos de média-geral.



No dia 14 de fevereiro de 2003, terminava o jornalístico TJ Manhã (SBT).

Noticiário que passou por diversas fases; a mais conhecida dela, talvez, seja a apresentada pela jornalista Patrícia Pioltini, que propunha um "jornal de serviço", com informações sobre o trânsito e o tempo. Apesar da estrutura modesta, o noticiário conseguiu feitos como a cobertura do sequestro de Silvio Santos e dos atentados de 11 de setembro - em boletins exibidos durante o infantil Bom Dia & Cia (1993).



No dia 14 de fevereiro de 2003, terminava a novela Esperança (Globo).

Outra produção de Benedito Ruy Barbosa para o horário das 20h, também dirigida por Luiz Fernando Carvalho, lamentavelmente marcada pelo insucesso. Os italianos, de novo, ocupavam o centro da narrativa: Toni (Reynaldo Gianecchini), impedido de se unir a Maria (Priscila Fantin), decide fazer a vida no Brasil. Aqui, casa-se com a judia Camille (Ana Paula Arósio). No elenco, Antonio Fagundes, Eva Wilma, Fernanda Montenegro, José Mayer, Laura Cardoso, Maria Fernanda Cândido e Raul Cortez.



No dia 14 de fevereiro de 2014, terminava o jornalístico Globo Notícia (Globo).

Boletim noticioso exibido em duas edições, pela manhã e nos fins de tarde, ancorado, quase sempre, pelos apresentadores do Jornal Hoje - então, Evaristo Costa ou Sandra Annenberg - e a apresentadora do Jornal Nacional - Fátima Bernardes e, posteriormente, Patrícia Poeta. Seguia formato semelhante ao do atual G1 Em 1 Minuto, com notícias breves; o tom, porém, era mais "sisudo"


Deixe sua opinião


Leia também