4 de fevereiro na história da TV: em 1980, estreava Água Viva


Confira os destaques do dia 4 de fevereiro na história da televisão brasileira:

No dia 4 de fevereiro de 1979, estreava o programa Abertura (Tupi).

Com apresentação de Luis Jatobá, o jornalístico analisava o cenário político e cultural daquele período. Exibido nas noites de domingo, a atração debatia a abertura política, tendo em vista o processo de redemocratização pelo qual o país, dominado pelo regime militar, passava. Figuras como Fernando Sabino, Glauber Rocha, João Saldanha e Norma Bengell participaram das pautas do programa.



No dia 4 de fevereiro de 1980, estreava a novela Água Viva (Globo).

De Gilberto Braga e Manoel Carlos, a trama mostrava a disputa de dois irmãos - Nelson (Reginaldo Faria) e Miguel (Raul Cortez) - pelo amor de uma mesma mulher - Lígia (Betty Faria). Ainda, o drama da órfã Maria Helena (Isabela Garcia); e do casal Janete (Lucélia Santos) e Marcos (Fábio Jr), perseguidos por Lourdes Mesquita (Beatriz Segall), mãe dele. Com Tônia Carrero, Eloísa Mafalda e Arlete Salles.



No dia 4 de fevereiro de 1983, terminava a minissérie Bandidos da Falange (Globo).

A produção, escrita por Aguinaldo Silva, abordava ascensão e queda de uma organização criminosa, a Falange Vermelha. Criada dentro do presídio de Ilha Grande, com base na fidelidade entre o grupo de bandidos, a 'Falange' atinge diversos setores da sociedade, até ser desmantelada pela polícia. No elenco, Betty Faria, José Dumont, José Mayer, José Wilker, Marieta Severo, Nuno Leal Maia e Tânia Alves.



No dia 4 de fevereiro de 1985, estreava a novela Um Sonho a Mais (Globo).

De Daniel Más e Lauro César Muniz, a obra abordava a trajetória do milionário Volpone (Ney Latorraca), que se faz de moribundo para reconquistar seu grande amor, Estela (Sylvia Bandeira), e descobrir o responsável por um crime pelo qual ele foi acusado. A comédia - que reunia Yara Amaral, Susana Vieira, Marco Nanini e Edson Celulari - "causou" com personagens travestidos, como Anabela Freire (Latorraca).


Deixe sua opinião


Leia também