31 de janeiro na história da TV: em 2014, terminava Amor à Vida


Confira os destaques do dia 31 de janeiro na história da televisão brasileira:

No dia 31 de janeiro de 1974, terminava a novela Meu Adorável Mendigo (Record).

Última novela da Record neste período, em que Globo e Tupi se sobressaíam na teledramaturgia, deixando "quase nada" em audiência para as concorrentes. A trama propunha unir drama e humor, contando com as participações do ator de pegadinhas Gibe, de Zilda Cardoso - a Catifunda, da Escolinha do Professor Raimundo (1990) - e dos Trapalhões Dedé Santana e Mussum. Ainda, Jussara Freire e Ewerton de Castro.

No dia 31 de janeiro de 1976, terminava a novela Bravo! (Globo).

Através da história do maestro Clóvis di Lorenzo (Carlos Alberto), os autores Gilberto Braga e Janete Clair levaram ao grande público o universo da música erudita. Clóvis lidava com a frustração profissional e pessoal, incapacitado de compor e amargurado com a morte da esposa, até reencontrar o amor em Cristina (Aracy Balabanian). No elenco: Neuza Amaral, Carlos Eduardo Dolabella, Bete Mendes e Arlete Salles.



No dia 31 de janeiro de 1986, terminava a série Sítio do Picapau Amarelo (Globo).

Produção da Globo em conjunto com a TVE, o seriado adaptava as clássicas histórias de Monteiro Lobato. Foram praticamente nove anos de muito sucesso perante público e crítica. A premiada produção contou com Zilka Salaberry como a meiga Dona Benta, Jacyra Sampaio na pele da querida Tia Nastácia, André Valli como o sábio Visconde e Dirce Migliaccio, Reny de Oliveira e Suzana Abranches como a boneca Emília.



No dia 31 de janeiro de 2000, estreava a novela Esplendor (Globo).

A trama de Ana Maria Moretzsohn mostrava a história de um homem solitário, Frederico Berger (Floriano Peixoto), que redescobre o amor ao conhecer Flávia (Letícia Spiller), governanta da família, vivendo sob uma falsa identidade para fugir de um crime que não cometeu. O exitoso folhetim, concebido para ter 80 capítulos, foi espichado para quase 130. No elenco: Murilo Benício, Joana Fomm e Cássia Kis.



No dia 31 de janeiro de 2004, terminava o programa Noite Afora (RedeTV!).

Talk show focado em temas eróticos, apresentado por Monique Evans. Contava com pautas sobre sexo e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. "Titia" Monique entrevistava personalidades em cima de uma cama, no centro do palco; Luísa Mell e Léo Áquilla respondiam por matérias externas. O programa, exibido nas madrugadas, chegou a atingir dois dígitos e se aproximar da Globo.



No dia 31 de janeiro de 2009, terminava o programa Quem Manda é o Chefe (SBT).

Game-show apresentado por Silvio Santos, que contava com oito participantes respondendo a perguntas de conhecimentos gerais. Na segunda fase, dois finalistas assumiam as condições de chefe e subchefe - o primeiro era encarregado de dividir o prêmio acumulado ao longo do jogo entre todos os concorrentes. A atração não durou muito tempo na grade: foi substituída pelo Todos Contra Um em fevereiro de 2009.



No dia 31 de janeiro de 2014, terminava a novela Amor à Vida (Globo).

De Walcyr Carrasco, a obra mostrava uma jovem médica, Paloma (Paolla Oliveira), lutando para reencontrar sua filha, que foi abandonada quando bebê por Félix (Mateus Solano). E foi Félix, irmão de Paloma - a princípio, vilão - o destaque da trama: apaixonado por Niko (Thiago Fragoso), o rapaz reviu seus conceitos e terminou cuidado do pai adoentado, César (Antonio Fagundes), que o rejeitava.


Deixe sua opinião


Leia também