30 de janeiro na história da TV: em 2013, estreava José do Egito


Confira os destaques do dia 30 de janeiro na história da televisão brasileira:

No dia 30 de janeiro de 1978, estreava a novela Maria, Maria (Globo).

Primeira trama de Manoel Carlos para a Globo, exibida às 18h. O autor tomou como base o romance Maria Dusá, de Lindolfo Rocha. Herval Rossano dirigiu a produção que contou com Nívea Maria em papel duplo: a pobretona Maria Alves, vendida pelos pais a Ricardo (Cláudio Cavalcanti), por quem se apaixona; e a rica Maria Dusá, que dispensa o tropeiro, que a persegue por conta da semelhança física com sua amada.



No dia 30 de janeiro de 2009, terminava a série Deu a Louca no Tempo (Globo).

Ao tomar conhecimento do sequestro de duas hóspedes do resort onde trabalha, Didi (Renato Aragão) se une ao amigo Bruno (Guilherme Berenguer); acaba metido em uma máquina do tempo, enfrentando tiranossauros na Pré-História e guardas na Idade Média. No elenco desta série, de cinco capítulos exibidos às 17h00, Bia Seidl, Eriberto Leão, Leopoldo Pacheco, Luiza Valdetaro e Odilon Wagner.



No dia 30 de janeiro de 2013, estreava a minissérie José do Egito (Record).

A série de Vivian de Oliveira trazia a história bíblica do homem vendido como escravo por seus irmãos, José (Ricky Tavares / Ângelo Paes Leme), convertido em governador do Egito após decifrar o sonho do Faraó Apopi (Leonardo Vieira). A minissérie, exibida às quartas-feiras, contou também com Bianca Rinaldi, Celso Frateschi, Denise Del Vecchio, Larissa Maciel, Maytê Piragibe, Mylla Christie e Taumaturgo Ferreira.



No dia 30 de janeiro de 2014, estreava a série Doce de Mãe (Globo).

Roteiro de Jorge Furtado, dirigido por ele e Ana Luiza Azevedo, Doce de Mãe estreou na telinha como um especial de fim de ano - que rendeu à Fernanda Montenegro, intérprete de Dona Picucha, o Emmy de melhor atriz. Logo, ganhou esta temporada de 14 episódios, centrada nos conflitos da matriarca com os filhos, vividos por Louise Cardoso, Marco Ricca, Mariana Lima e Matheus Nachtergaele.



No dia 30 de janeiro de 2016, terminava a terceira temporada do reality show Hell's Kitchen: Cozinha sob Pressão (SBT).

Bruno Pelisson, Mariana Pelozio e Rodrigo Schweitzer disputaram a final da última temporada do reality culinário apresentada por Carlos Bertolazzi - o chef foi substituído por Danielle Dahoui na edição seguinte. Rodrigo, do Rio de Janeiro, foi eleito o grande campeão. A temporada registrou 6,1 pontos de média final; foram 14 episódios, com disputas em equipe e individuais, sempre partindo do desafio de servir um jantar.


Deixe sua opinião


Leia também